Revelação do Brasil sub-17 levou 5 minutos para ser aprovado em teste

Atacante santista Kaio Jorge disputará Mundial da categoria realizado no Brasil

Klaus Richmond
Santos

Kaio Jorge tinha 15 anos quando causou um alvoroço no Santos. Dirigentes do clube ficaram impressionados com o gol que o garoto havia marcado na vitória contra o Aliança-CE, em 5 de janeiro de 2018, pela fase de grupos da Copa São Paulo.

Mais do que a finalização precisa, chamou a atenção o fato de o atacante ter igualado um recorde de Neymar, jogador mais novo da equipe a balançar as redes na competição, dez anos antes, com a mesma idade.

Seis dias depois, Kaio ainda demonstrou maturidade incomum ao cobrar e acertar o pênalti decisivo na disputa pela segunda fase contra o Mirassol, após um empate em 1 a 1 no tempo normal.

“Perdi seis jogadores no último dia de inscrições [que subiram para o profissional] e preferi levar alguns meninos no lugar. O Kaio foi um deles e não sentiu peso nenhum por estar na competição, estava pronto para o momento apesar da pouca idade. Tinha muita sede”, diz Aarão Alves, então técnico da equipe sub-20.

Kaio Jorge em treino do Santos no CT Rei Pelé
Kaio Jorge em treino do Santos no CT Rei Pelé - Ivan Storti/Santos FC

Alguns anos antes, ele já havia surpreendido avaliadores do próprio clube. Foi aprovado em um teste após cerca de cinco minutos em campo.

Nesse curto período, o garoto de 10 anos marcou um gol, deu arrancadas e dribles desconcertantes. Bastou para que pedissem que ele fosse diretamente com o pai até a Vila Belmiro para assinar o seu primeiro compromisso com o Santos.

“Já tínhamos ouvido falar dele por nossos captadores da época. Fazíamos avaliações de 20 a 30 jogadores por semana, mas era um menino acima da média. Foi fácil detectar”, afirma o técnico Luciano Santos, um dos avaliadores presentes, que treinava as categorias sub-10 a sub-13.

O jovem jogador nasceu em Olinda (PE) e cresceu badalado no futsal do Náutico e depois do Sport. Segundo o pai dele, Jorge Ramos, a saída do Náutico se deu por discordar de um treinador que não gostava que o filho driblasse.

“Ele era muito visado. A torcida pegava no pé, os adversários tentavam desestabilizar, e ele sempre lidou muito bem com todas as pressões. É muito competitivo, com uma capacidade enorme de finalização”, conta André Luis Bezerra, técnico no futsal do Sport.

A promessa pediu aos pais para deixar Recife. Curiosamente, havia sido dispensado do São Paulo dias antes de encantar no Santos. Para permanecer por lá, porém, foi necessário ajuda financeira.

“Precisavam de um apartamento e de um suporte maior. Falei à diretoria que valeria muito a pena fazer isso, que ele era um fenômeno”, diz Abel Verônico, supervisor da base à época.

No último ano, a exemplo de outros garotos, ele também teve dificuldades para acertar com o clube santista o seu primeiro contrato profissional, alinhado no fim de 2018, mas assinado somente em janeiro de 2019, com vínculo até 31 de dezembro de 2021 e multa de 50 milhões de euros (R$ 230 milhões pela cotação atual).

De acordo com Ramos, eles estiveram "com um pé" para ir para o Athletico-PR, mas Kaio preferiu ficar.

A promessa disputará o Mundial sub-17 com a seleção brasileira disposto a se tornar um dos principais nomes do time comandado pelo técnico Guilherme Dalla Déa na competição, que vai de 26 de outubro a 17 de novembro e será disputada em Gama (DF), Goiânia (GO) e Cariacica (ES).

O Brasil está no Grupo A, ao lado de Canadá, Nova Zelândia e Angola.

“Esse Mundial vai ditar muita coisa na carreira dele. Pelo fato de não ter muitas chances de jogar no profissional [do Santos], o torneio ainda pode nos ajudar muito”, diz o pai.

Kaio tem apenas seis jogos como profissional pelo Santos, mas um currículo com diversas convocações para seleções de base. Mesmo assim, teve sua presença no Mundial colocada em risco devido a um desentendimento entre o clube e a CBF.

O Santos considerou injusta a convocação do atacante Rodrygo, 18, em junho, para defender a seleção olímpica, o que o impediu de atuar pela equipe em jogos importantes antes de se apresentar ao Real Madrid.

Em resposta, não liberou Kaio Jorge para períodos de treinamentos com a seleção. Na volta à equipe nacional, no último mês, ele marcou um gol de letra na vitória por 4 a 0 contra a Austrália, em um amistoso na Inglaterra.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.