Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Acordei sendo bombardeado, diz Diego Hypolito após foto com Bolsonaro

Presidente publicou imagem do encontro com ginasta medalhista olímpico

São Paulo

O ginasta brasileiro Diego Hypolito, 33, diz ter sido duramente criticado por internautas após o presidente Jair Bolsonaro postar uma foto de um encontro entre os dois, ocorrido nesta quarta-feira (20).

"Hoje acordei sendo bombardeado,. Eu sou uma pessoa que tenho meus pensamentos e nem sempre são os mais corretos. Mas penso em pessoas e estou realmente preocupado com o futuro do esporte no Brasil. Eu tive um convite de conversa com o Jair e simplesmente aceitei", afirmou Hypolito em mensagem à Folha.

Neste ano, o ginasta se declarou gay em entrevista ao UOL. Após a publicação do presidente, ele foi criticado por ativistas LGBT, que veem em Bolsonaro uma ameaça aos direitos das minorias.

Recebeu apoio de figuras simpáticas ao atual governo e políticos, por exemplo o ministro Sergio Moro (Justiça), que também publicou foto ao lado do atleta. Até a publicação deste texto, Hypolito não havia postado as imagens em suas redes sociais.

Em junho, o presidente criticou o STF pela decisão de criminalizar a homofobia, que na sua visão aprofundaria a luta de classes e prejudicaria homossexuais.

À revista Playboy, em 2011, disse que seria incapaz de amar um filho homossexual. "Não vou dar uma de hipócrita aqui. Prefiro que um filho meu morra num acidente do que apareça com um bigodudo por aí".

Bolsonaro também já afirmou que não é homofóbico.

Hypolito declarou que o encontro com o presidente não muda sua maneira de pensar o mundo, nem o fato de que é contra qualquer tipo de preconceito ou intolerância. Também reiterou que a foto ter sido tirada não altera sua conduta ou maneira de lidar com outras pessoas.

"Para mim não existe essa de esquerda e direita, eu sou de Deus [...] Somos todos iguais e teremos todos o mesmo destino. Mas mesmo sendo gay me preocupo que o esporte está acabando", completou.

O governo de Bolsonaro extinguiu o antigo Ministério do Esporte neste ano, ao criar uma secretaria especial para a área vinculada ao Ministério da Cidadania.

O encontro teve a presença do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Duarte Guimarães, e da esposa de Bolsonaro, a primeira-dama Michelle, que também postou imagens. A Caixa patrocina a Confederação Brasileira de Ginástica.

​O ginasta brasileiro foi medalhista de prata no solo, nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Também é bicampeão mundial (2005 e 2007) e tem cinco ouros em Pan-Americanos (solo e salto no Rio-2007 e solo, salto e por equipes em Guadalajara-2011).

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.