Descrição de chapéu Futebol Internacional

Governo aprova retorno do Campeonato Alemão nas próximas semanas

Jogos da Bundesliga voltarão sem torcedores a partir dos dias 15 ou 22 de maio

São Paulo

O governo alemão liberou nesta quarta-feira (6) que a Bundesliga seja retomada ainda neste mês, em data a ser definida pela própria liga de futebol da Alemanha (DFL) e com portões fechados. O aval veio após um encontro da chanceler Angela Merkel com líderes das 16 regiões administrativas.

"Jogos serão permitidos sob as regras aprovadas", afirmou Merkel durante entrevista coletiva em Berlim.

A bola deverá voltar a rolar nos dias 15 ou 22 de maio —as rodadas de fim de semana costumam começar às sextas-feiras no país. Uma reunião da DFL com os clubes nesta quinta definirá o dia do retorno.

O Campeonato Alemão será o primeiro dos grandes centros do futebol europeu a reiniciar suas partidas após a paralisação causada pela pandemia de Covid-19. O último jogo, pela 25ª rodada, foi disputado no dia 8 de março.

A nove rodadas do fim da competição, o Bayern de Munique lidera com 55 pontos, 4 à frente do Borussia Dortmund. Em seguida na classificação vêm RB Leipzig (com 50 pontos), Borussia Mönchengladbach (49) e Bayer Leverkusen (47).

O goleiro Manuel Neuer, do Bayern, disse que o futebol alemão carregará uma grande responsabilidade e que o mundo inteiro estará olhando para a volta do esporte no país.

Com 167.372 casos confirmados da doença e 6.993 mortes, a Alemanha foi um dos primeiros países europeus a adotar regras de abertura para o distanciamento social. As 16 regiões administrativas alemãs têm relativa autonomia para implantar ou flexibilizar as medidas.

Para que o retorno do futebol fosse aprovado pelas autoridades, a liga criou um protocolo a ser seguidos pelas equipes com o objetivo de reduzir o risco de disseminação do coronavírus.

A DFL prevê dois testes de Covid-19 por semana em jogadores, membros das comissões técnicas e funcionários. Segundo cálculos da entidade, serão necessários 22 mil exames até o fim da temporada. No caso de alguém estar infectado, o restante do time não será necessariamente isolado.

Estádio vazio com arquibancadas amarelas e pretas
O estádio Signal Iduna Park, casa do Borussia Dortmund, em breve poderá receber jogos da Bundesliga - Ina Fassbender/AFP

Para a realização desses testes, a liga já anunciou acordo com associações laboratoriais da Alemanha, que ajudarão no monitoramento.

Uma primeira bateria de exames, que teve seu resultado divulgado na segunda (4), apontou 10 casos positivos num total de 1.724 amostras de funcionários das duas principais divisões. Os infectados foram isolados, mas não houve recuou na intenção de retomar o torneio.

A proposta alemã também prevê que o número de profissionais que trabalham em dias de jogos seja de no máximo de 322 para a primeira divisão. Dependendo do tamanho do estádio, pode cair para 213.

Os jogadores já estão treinando no país desde o início de abril. As atividades foram retomadas de forma gradual, aumentando aos poucos o número de participantes nos treinamentos.

Ouvido pela Folha, o lateral esquerdo brasileiro Wendell, do Bayer Leverkusen, contou que no início dos trabalhos os vestiários do clube ficavam fechados e cada atleta levava a roupa que usou do treino para casa.

Tomar banho após os treinamentos, almoçar ao lado de colegas de equipe no refeitório do clube e qualquer tipo de contato físico entre jogadores ainda estão vetados, de acordo com seu relato.

“Os cuidados são constantes e enormes. Fizemos testes e, inicialmente, treinamos em poucos grupos e horários diferentes. A entrada nos vestiários é restrita a um número de pessoas e funcionários”, afirmou o atacante Matheus Cunha, recém-chegado ao Hertha Berlim.

Treino do Hertha Berlim, time do atacante brasileiro Matheus Cunha
Treino do Hertha Berlim, time do atacante brasileiro Matheus Cunha - 13.abr.20/Reuters

Repercutiu negativamente no país um vídeo feito por seu companheiro de time, o atacante Salomon Kalou, que se filmou cumprimentando com apertos de mão seus colegas de equipe, descumprindo assim as regras de distanciamento social que haviam sido determinadas. Ele foi suspenso pelo clube na segunda-feira e pediu desculpas pela atitude.

Um dos fatores que pesaram para o retorno do campeonato foi a situação financeira de alguns clubes, que dependem da conclusão do torneio para receber a totalidade das verbas referentes aos contratos de TV e não correrem risco de falência.

"Jogos sem torcedores não são a solução ideal, mas para alguns clubes essa é a única opção de sobreviver nessa crise e manter a liga em sua forma atual", afirmou Christian Seifert, presidente da DFL.

O diretor-executivo da Organização Mundial da Saúde, Michael Ryan, disse nesta quarta que não cabe à entidade opinar sobre a decisão de retomar campeonatos esportivos: “Temos regras específicas para eventos de massa, e o que países e federações precisam fazer é evitar aglomerações de torcedores e verificar que medidas foram tomadas para evitar contágio entre os jogadores”.

Em outros países da Europa, como Portugal, Espanha e Itália, clubes foram autorizados a voltar aos treinos nesta semana e pretendem reiniciar suas ligas até o próximo mês.

Holanda e França, por outro lado, encerraram suas temporadas. Na Inglaterra, alguns times retomaram as atividades, mas o futuro da Premier League está indefinido.

Já na Coreia do Sul, o campeonato nacional começará a ser disputado nesta sexta-feira (8), após adiamentos provocados pela pandemia.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.