Descrição de chapéu Todo mundo lê junto

Aprenda a cuidar dos lápis e canetinhas para eles durarem mais

Veja dicas de como limpar e conservar tudo que tem dentro do estojo da escola

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Seja pelo computador, ou pessoalmente na escola, as aulas já começaram para os alunos do Brasil inteiro. E, quando a gente é criança (e às vezes também quando a gente é adulto e ainda estuda), uma das sensações mais gostosas nessa época é arrumar o estojo com os materiais que vão ser usados naquele ano.

Lápis grafite, caneta, canetinha, lápis de cor, borracha e apontador. Ufa. Tanta coisa assim misturada pode ser incrível, mas é importante saber cuidar de cada uma delas, para que tudo dure por mais tempo.

Vários lápis aparecem agrupados em conjuntos de cinco itens, em média. Há lápis de cor e grafite
Para conseguir uma ponta fininha, é preciso apontar os lápis com o apontador correto - Divulgação Staedtler

Muitas vezes os lápis não acabam em um ano só, e podem ser aproveitados de uma série para a outra. Basta apenas apontá-los ,para que eles fiquem com cara de novos. E, para conseguir aquela ponta fininha, igual à dos lápis quando vêm da loja, existem alguns truques importantes.

Na embalagem dos apontadores, por exemplo, costuma vir escrito se aquela lâmina é para apontar lápis de cor ou lápis grafite, ensina Alessandra Valentim, analista de marketing da Staedtler, marca que fabrica produtos de papelaria.

“Lâminas que já perderam o fio de corte não vão produzir uma ponta fininha, e podem, inclusive, quebrar a mina do lápis”, completa Flavia Giordano, head de marketing da Faber-Castell.

A mina de que a Flavia fala é o “recheio” do lápis, aquela parte que surge quando ele é apontado. No caso do lápis de escrever, a mina é feita de grafite e argila. Quanto mais argila, mais dura é a ponta do lápis no papel. Quanto mais grafite, mais macia fica a ponta, e mais escura a sua cor.

No caso dos lápis de cor, ainda são adicionados à mina algumas porções de cera, goma e pigmentos coloridos.

E sabe quando você está caprichando no desenho, escolhe uma cor para pintar, e a canetinha não funciona mais? Todo mundo já teve canetinhas que, com o tempo, foram perdendo a cor, e isso acontece normalmente porque elas ficaram sem tampa.

Além de cuidar disso, Alessandra Valentim diz que também é legal manter as canetas hidrocor – este é o nome oficial delas – na horizontal, ou seja, deitadas dentro do estojo e não em um porta-lápis na mesa, por exemplo.

Mas, se elas já secaram, dá para tentar recuperá-las, molhando as pontinhas com um pouco de água.

Tente também não apertar as canetinhas contra o papel na hora de pintar. Mesmo produtos de boa qualidade, que têm alta resistência à força, podem estragar se usados desta maneira.

Nas lojas, é possível também encontrar canetinhas com amortecimento, para quem não consegue ficar sem afundar as pontinhas.

Uma curiosidade: sabe para que servem aquelas letrinhas que vêm escritas no “bumbum” do lápis? O H significa que o lápis é duro, e marca lápis mais secos. Os mais macios têm letra B. “O grau mais comum de dureza é o HB”, explica Flavia Giordano.

E os lápis podem ser redondos, triangulares ou hexagonais – este último formato foi inventado para impedir que eles rolem da mesa, para longe do dono.

Flavia também dá dicas de como manter limpos os apontadores com reservatório de plástico.

“Eles podem ser higienizados com água e detergente sempre que necessário. Já a lâmina não deve ser molhada nunca, para não comprometer a qualidade por possível oxidação”, diz.

Manter o reservatório sempre vazio e higienizado evita também acidentes, como quando os restinhos de ponta escapam dele e se espalham para dentro do estojo. Em situações assim, quem mais costuma sofrer são as borrachas.

Se ela for feita de um material sintético, o ideal é apenas esfregá-la com tecido, e ver se é possível recuperar a cor original. Mas, no caso de borrachas feitas de resina natural, que costumam ser impermeáveis, já é possível colocá-las debaixo da torneira.

“Ao sentir necessidade de limpar o grude de sujeira, certifique-se de estar utilizando água e sabão. Depois de ensaboá-la e enxaguá-la, seque-a com uma toalha”, indica Alessandra.

TODO MUNDO LÊ JUNTO
Texto com este selo é indicado para ser lido por responsáveis e educadores com a criança

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.