Descrição de chapéu Cinema

Emma Thompson se recusa a trabalhar com John Lasseter, acusado de assédio

Atriz britânica escreveu carta questionando "segunda chance" ao executivo cinematográfico

A atriz Emma Thompson durante o Festival de Toronto, em 2013
A atriz Emma Thompson durante o Festival de Toronto, em 2013 - Alberto E. Rodriguez / Getty Images / AFP
São Paulo

A atriz britânica Emma Thompson se negou a participar de um projeto no estúdio de animação Skydance, após tomar conhecimento de que a empresa havia contratado John Lasseter, ex-chefe da Disney da Pixar e acusado de assédio sexual.

Em uma carta dirigida à diretoria da companhia no fim de janeiro, Thompson explicou seus motivos para não trabalhar com ele, no âmbito de movimentos contra os abusos na indústria.

"Só posso fazer o que me parece correto nestes tempos difíceis de transição e de conscientização coletiva", escreveu a atriz de 59 anos, duas vezes ganhadora do Oscar. "Tenho consciência de que se as pessoas que falaram, como eu, não adotarem este tipo de postura, será muito pouco provável que as coisas mudem no ritmo necessário para proteger a geração da minha filha".

A representante de Thompson, Catherine Olim, confirmou à AFP o conteúdo da carta, que foi publicada nesta terça-feira no jornal Los Angeles Times.

A contratação de Lasseter foi anunciada em 9 de janeiro. O criador de "Toy Story" anunciou sua demissão como diretor de criação da Disney em junho de 2018, após um ano de licença por várias denúncias de conduta inapropriada.

Thompson, que emprestaria sua voz para o filme "Luck", de Alessandro Carloni, questionou que o estúdio dê uma "segunda chance" a Lasseter.

"Aparentemente vai ganhar milhões de dólares por receber essa segunda chance. Quanto dinheiro estão recebendo os empregados da Skydance por dar essa segunda chance?", questionou a atriz. "Se um homem passou décadas tocando mulheres de forma inapropriada, por que uma mulher ia querer trabalhar para ele, se a única razão pela qual não vai tocá-la de forma inapropriada é que seu contrato lhe obriga a se portar 'com profissionalismo'?".

Lasseter é conhecido por transformar a Pixar no estúdio de animação mais bem-sucedido do mundo e por resgatar a Walt Disney Animation da falência.


ASSÉDIO EM HOLLYWOOD

Confira a seguir um resumo sobre os principais casos de assédio sexual e estupro em Hollywood reportados recentemente.

Harvey Weinstein
No caso que foi o estopim para a avalanche de acusações em Hollywood, o outrora poderoso produtor de é acusado de ter assediado e estuprado mulheres ao longo de três décadas. Entre as vítimas estão Angelina Jolie, Ashley Judd e Gwyneth Paltrow. Bob Weinstein, irmão de Harvey, também foi acusado de assédio.

Woody Allen
O diretor é acusado de ter molestado Dylan Farrow, filha adotiva de sua então mulher, Mia Farrow.  Na época, o cineasta afirmou que Mia manipulou a garota para torná-lo culpado publicamente pelo seu envolvimento com Soon-Yi Previn, outra das filhas adotivas da mulher e maior de idade na época do envolvimento com Allen.  O caso rendeu uma extensa batalha judicial pela tutela dos filhos do casal.

Kevin Spacey
Vários rapazes acusam o ator de "House of Cards" de abuso. A polícia do estado de Massachusetts afirma ter provas em vídeo de abuso sexual que o ator teria cometido contra um rapaz de 18 anos, em 2016. Ouvido pela Justiça, ele se declarou inocente. 

Bryan Singer 
Pesam contra o responsável por sucessos como "Bohemian Rhapsody" e "X-Men" acusações de que ele teria violentado diversos homens menores de idade ao longo dos últimos 20 anos. Segundo as supostas vítimas, ele prometia papéis em suas produções de sucesso e costumava realizar festas na piscina de sua mansão em Los Angeles cheias de homens jovens e drogas.

James Toback
Segundo o "Los Angeles Times", mais de 30 mulheres denunciaram o diretor e roteirista de cometer assédio sexual. Autor da reportagem, Glenn Whipp disse ter sido contatado por 193 mulheres com acusações semelhantes contra Toback, autor do roteiro de filmes como "Bugsy" e "O Apostador".

Roman Polanski
Além de ter estuprado uma garota de 13 anos em 1977, o cineasta franco-polonês também é alvo de, pelo menos, outras quatro acusações contra mulheres menores de idade, entre elas a atriz Charlotte Lewis. Em Paris, uma retrospectiva de sua obra foi alvo de críticas por um grupo feminista.

Dustin Hoffman
O ator é acusado de ter assediado sexualmente a escritora Anna Graham Hunter, então com 17 anos, no set do telefilme "A Morte de um Caixeiro-Viajante", em 1985. Ele teria falado de sexo para ela e a apalpado. Hoffman se desculpou e disse que aquilo não "reflete" quem ele é.

Brett Ratner
A atriz Natasha Henstridge diz ter sido forçada a fazer sexo oral no diretor de "A Hora do Rush" e "X-Men: O Confronto Final" nos anos 1990. Além dela, outras atrizes e modelos, como Olivia Munn e Jaime Ray Newman, também relatam casos semelhantes envolvendo ele. Rattner nega as acusações.

Ed Westwick
O ator conhecido por "Gossip Girl" foi acusado de estupro por Kristina Cohen e Aurélie Wynn. Ele nega. A polícia de Los Angeles abriu investigação sobre o primeiro caso. Com isso, a BBC suspendeu a exibição "Ordeal by Innocence". As gravações já iniciadas da segunda temporada de "White Gold", da Netflix, também foram suspensas.

Morgan Freeman
Uma assistente de produção acusou o ator de comportamento sexual abusivo durante as gravações de “Despedida em Grande Estilo” (2017). A assistente acusa o ator de ter colocado as costas das mãos em sua perna e diz que ele também teria tentado levantar sua saia. Segundo a CNN, outras acusações contra Freeman foram relatadas –16 pessoas foram ouvidas, oito das quais se disseram vítimas.

AFP
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.