Descrição de chapéu Artes Cênicas

Diretor de teatro quer criar banco de dados de artistas conservadores

Apoiador de Bolsonaro, Roberto Alvim convoca profissionais para 'máquina de guerra cultural'

São Paulo

O diretor de teatro Roberto Alvim publicou um comunicado em suas redes sociais para "artistas conservadores" criarem "uma máquina de guerra cultural".

Em uma mensagem publicada nesta terça (18), no Facebook, ele chamou profissionais com “valores conservadores no campo da arte” para enviar seus currículos e formar um banco de dados de artistas para projetos futuros.

Apoiador do governo Bolsonaro, ele afirma estar recebendo ataques do setor cultural. O diretor teria viajado para Brasília nesta segunda (17) para se reunir com o ministro Osmar Terra, da Cidadania, com o objetivo de assumir cargo na Secretaria Especial de Cultura.

Ainda segundo Alvim, ele teria recebido uma ligação de Jair Bolsonaro e falado com o presidente durante cerca de dez minutos.

Em outra publicação, Alvim também afirmou que a “arte de esquerda é doutrinação”, enquanto a “arte de direita é emancipação poética”.

Sua mulher, a atriz Juliana Galdino, também publicou o chamado de Alvim no Instagram. Os dois inauguraram o teatro Club Noir, na rua Augusta, em São Paulo, em 2006. 

O diretor de teatro Roberto Alvim
O diretor de teatro Roberto Alvim - Bruno Poletti/Folhapress
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.