Estúdio colaborativo assina pavilhão brasileiro da Bienal de Arquitetura de Veneza

Escolha dialoga com tema da mostra deste ano, sobre convivência entre os diferentes

São Paulo

O escritório mineiro Arquitetos Associados será o responsável pelo pavilhão brasileiro na próxima Bienal de Arquitetura de Veneza, informou a Fundação Bienal de São Paulo nesta quinta (16).

Formado pelos arquitetos e urbanistas Alexandre Brasil, André Luiz Prado, Bruno Santa Cecília, Carlos Alberto Maciel e Paula Zasnicoff, o estúdio está por trás, entre outros, das galerias de Claudia Andujar e de Miguel Rio Branco, no Instituto Inhotim, em Brumadinho (MG).

Parte aberta da galeria da fotógrafa Claudia Andujar no Instituo Inhotim, em Brumadinho (MG) - William Gomes/Divulgação

Eles também têm uma forma de operação que dialoga com o tema desta bienal, organizada pelo arquiteto e acadêmico libanês Hashim Sarkis.

Batizada de “Como Viveremos Juntos”, ele propõe a concepção de espaços que estimulem a convivência entre os diferentes em tempos de polarização política. O escritório mineiro, num certo sentido, já é adepto da prática, ao formar equipes variadas a cada novo projeto, diluindo a questão autoral.

O estúdio Arquitetos Associados colaborará com o designer Henrique Penha, que tem no currículo passagens pela Apple e pela Oculus VR, de realidade virtual, na criação do pavilhão.

A 17ª Bienal de Arquitetura de Veneza acontece entre 23 de maio e 29 de novembro deste ano.
 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.