Regina Duarte descarta André Sturm do comando da Secretaria do Audiovisual

Escolhido anterior da gestão Bolsonaro para a pasta não chegou a ser nomeado e havia sido anunciado por Roberto Alvim

São Paulo

A secretária especial da Cultura Regina Duarte descartou o nome de André Sturm para o comando da Secretaria do Audiovisual. Não é possível dizer que a atriz o demitiu porque Sturm não chegou a ser nomeado com publicação no Diário Oficial da União, muito embora seu nome tenha sido anunciado oficialmente em novembro do ano passado pelo governo federal.

O produtor e cineasta André Sturm - Mathilde Missioneiro//Folhapress

Sturm era visto como uma opção que agradava o setor, tanto por sua atuação no audiovisual como pela experiência na administração pública —ele foi secretário de Cultura na gestão de João Doria na prefeitura paulistana. Questionada, a secretaria não negou a informação. "A Secretaria Especial da Cultura não se manifesta sobre especulações em torno de nomeações", disse o órgão.

O cineasta, ex-diretor do Museu da Imagem e do Som e também administrador do cinema Petra Belas Artes e da Pandora Filmes, em São Paulo, foi anunciado como secretário do Audiovisual durante a o período em que a Secretaria Especial da Cultura esteve sob comando de Roberto Alvim, dramaturgo que foi exonerado após copiar frases do nazista Joseph Goebbels em um vídeo oficial. Sturm chegou a passar um período trabalhando em Brasília, mas acabou retornando a São Paulo, onde mora.

A assessoria de imprensa da Secretaria Especial da Cultura não confirmou a informação de quem será nomeado o novo secretário do Audiovisual, mas nos bastidores é dito que Heber Trigueiro, herdado do quadro de servidores do governo anterior e hoje substituto da ex-secretária da mesma pasta, Katiane Gouvêa, deve permanecer na cadeira oficialmente.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.