Descrição de chapéu Cinema

'Bacurau' e 'A Vida Invisível' lideram indicações ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro

Cerimônia ocorrerá no dia 10 de outubro e será transmitida ao vivo pela TV Cultura

São Paulo

A Academia Brasileira de Cinema e Artes Audiovisuais divulgou nesta quinta-feira (27) a lista dos finalistas da 19ª edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. A cerimônia, que ocorrerá no dia 10 de outubro, será transmitida ao vivo pela TV Cultura.

Neste ano, foram inscritos mais de 1.300 profissionais, 81 longas de ficção (incluindo infantis e animação), 56 documentários, 64 curtas-metragens, 82 séries brasileiras, 37 longas-metragens internacionais e 14 longas ibero-americanos.

Concorrendo a 15 prêmios, "Bacurau", dirigido por Kléber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, é o filme com maior número de indicações na premiação, seguido por "A Vida Invisível", de Karim Aïnouz, e "Simonal", de Leonardo Domingues.

A seleção dos longas que concorrem à premiação é feita através de um sistema de votação dos sócios da academia. Após divulgarem os finalistas, eles elegem os vencedores, com a participação do público, que pode votar nas categorias de melhor longa-metragem ficcional e de melhor documentário. A data de início da votação popular ainda será divulgada.

“Mesmo diante de tantas adversidades, estamos realizando o Grande Prêmio, e este ano vamos homenagear o trabalho dos milhares de profissionais que dedicam suas vidas a encantar as nossas vidas. Não foi fácil, mas o Grande Prêmio tinha que acontecer", diz Jorge Peregrino, presidente da academia.

Veja a seguir a lista completa dos finalistas.

Melhor longa-metragem de ficção

  • "A Vida Invisível", de Karim Aïnouz
  • "Bacurau", de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles
  • "Divino Amor", de Gabriel Mascaro
  • "Hebe – A Estrela do Brasil", de Maurício Farias
  • "Simonal", de Leonardo Domingues

Melhor longa-metragem documentário

  • "Alma Imoral", de Silvio Tendler
  • "Amazônia Groove", de Bruno Murtinho
  • "Bixa Travesty", de Claudia Priscilla e Kiko Goifman
  • "Estou me Guardando para Quando o Carnaval Chegar", de Marcelo Gomes
  • "O Barato de Iacanga", de Thiago Mattar

Melhor longa-metragem de comédia

  • "Cine Holliúdy – A Chibata Sideral", de Halder Gomes
  • "De Pernas pro Ar 3", de Julia Rezende
  • "Eu Sou Mais Eu", de Pedro Amorim
  • "Maria do Caritó", de João Paulo Jabur
  • "Minha Mãe É uma Peça 3", de Susana Garcia
  • "Socorro, Virei uma Garota", de Leandro Neri

Melhor longa-metragem de animação

  • "A Cidade dos Piratas", de Otto Guerra
  • "A Princesa de Elymia", de Silvio Toledo
  • "Tito e os Pássaros", de Gustavo Steinberg, Gabriel Bitar e André Catoto

Melhor longa-metragem infantil

  • "Cinderela Pop", de Bruno Garotti
  • "Sobre Rodas", de Mauro D’Addio
  • "Turma da Mônica – Laços", de Daniel Rezende

Melhor direção

  • Daniel Rezende, por "Turma da Mônica – Laços"
  • Flavia Castro, por "Deslembro"
  • Gabriel Mascaro, por "Divino Amor"
  • Karim Aïnouz, por "A Vida Invisível"
  • Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, por "Bacurau"

Melhor primeira direção de longa-metragem

  • Alexandre Moratto, por "Sócrates"
  • Armando Praça, por "Greta"
  • Claudia Castro, por "Ela Disse, Ele Disse"
  • Dennison Ramalho, por "Morto Não Fala"
  • Leonardo Domingues, por "Simonal"

Melhor atriz

  • Andrea Beltrão como Hebe Camargo, por "Hebe – A Estrela do Brasil"
  • Bárbara Colen como Tereza, por "Bacurau"
  • Carol Duarte como Eurídice, por "A Vida Invisível"
  • Dira Paes como Joana, por "Divino Amor"
  • Julia Stockler como Guida, por "A Vida Invisível"

Melhor ator

  • Daniel de Oliveira como Stênio, por "Morto Não Fala"
  • Fabrício Boliveira como Simonal, por "Simonal"
  • Gregorio Duvivier como Antenor, por "A Vida Invisível"
  • Marco Nanini como Pedro, por "Greta"
  • Silvero Pereira como Lunga, por "Bacurau"

Melhor atriz coadjuvante

  • Alli Willow como Kate, por "Bacurau"
  • Bárbara Santos como Filomena, por "A Vida Invisível"
  • Fernanda Montenegro como Eurídice, por "A Vida Invisível"
  • Karine Teles como Forasteira, por "Bacurau"
  • Sônia Braga como Domingas, por "Bacurau"

Melhor ator coadjuvante

  • Antonio Saboia como Forasteiro, por "Bacurau"
  • Caco Ciocler como Santana, por "Simonal"
  • Chico Diaz como Góis, por "Cine Holliúdy – A Chibata Sideral"
  • Flávio Bauraqui como detetive Macedo, por "A Vida Invisível"
  • Júlio Machado como Danilo, por "Divino Amor"

Melhor direção de fotografia

  • Azul Serra, por "A Turma da Mônica – Laços"
  • Bárbara Alvarez, por "A Sombra do Pai"
  • Hélène Louvart, por "A Vida Invisível"
  • Heloisa Passos, por "Deslembro"
  • Nonato Estrela, por "Kardec"
  • Pedro Sotero, por "Bacurau"

Melhor roteiro original

  • Beatriz Seigner, por "Los Silencios"
  • Carolina Kotscho, por "Hebe – A Estrela do Brasil"
  • Flavia Castro, por "Deslembro"
  • Gabriel Mascaro, Rachel Ellis, Esdras Bezerra e Lucas Paraizo, por "Divino Amor"
  • Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, por "Bacurau"

Melhor roteiro adaptado

  • Armando Praça, por "Greta", adaptado da peça teatral “Greta Garbo, Quem Diria, Acabou No Irajá”, de Fernando Melo
  • L. G. Bayão, Lui Farias e Letícia Mey, por "Minha Fama de Mau", adaptado da obra homônima de Erasmo Carlos
  • Marçal Aquino, Fernando Bonassi, Dennison Ramalho e Marcelo Starobinas, por "Carcereiros - O Filme", adaptado do livro “Carcereiros”, de Drauzio Varella
  • Murilo Hauser, Karim Aïnouz e Inés Bortagaray, por "A Vida Invisível", baseado no livro "A Vida Invisível de Eurídice Gusmão", de Martha Batalha
  • Silvio Tendler e Nilton Bonder, por "Alma Imoral", adaptado da obra "A Alma Imoral", de Nilton Bonder
  • Thiago Dottori, por "Turma da Mônica - Laços", baseado na obra “A Turma Da Mônica”, de Mauricio de Sousa, e inspirado na graphic novel "Laços", de Victor Cafaggi e Lu Cafaggi

Melhor longa-metragem internacional

  • "Cafarnaum" | "Capernaum" (Líbano). Direção: Nadine Labaki. Distribuidor brasileiro: Sony Pictures
  • "Coringa" | "Joker" (Estados Unidos). Direção: Todd Phillips. Distribuidor brasileiro: Warner Bros Pictures
  • "Dor e Glória" | "Dolor y Gloria" (Espanha). Direção: Pedro Almodóvar. Distribuidor brasileiro: Universal Pictures
  • "Era uma Vez em Hollywood" | "Once Upon a Time in Hollywood" (Estados Unidos). Direção: Quentin Tarantino. Distribuidor brasileiro: Sony Pictures
  • "Parasita" | "Parasite" (Coreia do Sul). Direção: Bong-Joon-ho. Distribuidor brasileiro: Pandora Filmes

Melhor longa-metragem ibero-americano

  • "A Odisseia dos Tontos" | "La Odisea de los Giles" (Argentina e Espanha). Direção: Sebastián Borensztein. Distribuidor brasileiro: Warner Bros Pictures
  • "As Filhas do Fogo" | "Las Hijas del Fuego" (Argentina). Direção: Albertina Carri. Distribuidor brasileiro: Vitrine Filmes
  • "Família Submersa" | "Familia Sumergida" (Argentina e Brasil). Direção: Maria Alché. Coprodução brasileira: Bubbles Project. Distribuidor brasileiro: Esfera Filmes
  • "O Tradutor" | "Un Traductor" (Cuba e Canadá). Direção: Rodrigo Barriuso e Sebastián Barriuso. Distribuidor brasileiro: Galeria Distribuidora
  • "Vermelho Sol" | "Rojo" (Argentina e Brasil). Direção: Benjamin Naishtat. Coprodução brasileira: Desvia Produções. Distribuidor brasileiro: Vitrine Filmes

Melhor direção de arte

  • Cassio Amarante e Mariana Falvo por "Turma da Mônica – Laços"
  • Claudio Amaral Peixoto e Helcio Pugliese por "Kardec"
  • Rodrigo Martirena por "A Vida Invisível"
  • Thales Junqueira por "Bacurau"
  • Yurika Yamazaki por "Simonal"

Melhor figurino

  • Antônio Medeiros, por "Hebe – A Estrela do Brasil"
  • Kika Lopes e Rosangela Nascimento, por "Kardec"
  • Kika Lopes, por "Simonal"
  • Marina Franco, por "A Vida Invisível"
  • Rita Azevedo por "Bacurau"

Melhor maquiagem

  • Anna van Steen, por "Kardec"
  • Britney Federline, por "Morto Não Fala"
  • Rose Verçosa, por "Simonal"
  • Rosemary Paiva, por "A Vida Invisível"
  • Simone Batata, por "Hebe – A Estrela do Brasil"
  • Tayce Vale, por "Bacurau"

Melhor efeito visual

  • Claudio Peralta, por "Kardec"
  • Guilherme Ramalho, por "Morto Não Fala"
  • Hugo Gurgel, Guilherme Ramalho e Eduardo Schaal, por "Carcereiros – O Filme"
  • Marco Parco, por "Turma da Mônica – Laços"
  • Mikael Tanguy e Thierry Delobel, por "Bacurau"

Melhor montagem de ficção

  • Eduardo Serrano, por "Bacurau"
  • Heike Parplies, por "A Vida Invisível"
  • Karen Harley, por "Greta"
  • Marcelo Junqueira e Sabrina Wilkins, por "Turma da Mônica – Laços"
  • Pedro Bronz e Vicente Kubrusly, por "Simonal"

Melhor montagem de documentário

  • Bruno Murtinho, por "Amazônia Groove"
  • Célia Freitas e Paulo Mainhard, por "Torre das Donzelas"
  • Diana Vasconcellos, por "Fevereiros"
  • Isabel Castro, por "Meu Amigo Fela"
  • Karen Harley, por "Estou me Guardando para Quando o Carnaval Chegar"
  • Olivia Brenga, por "Bixa Travesty"

Melhor som

  • Evandro Lima, Tomás Alem Bernardo Uzeda, Rodrigo Noronha e Gustavo Loureiro, por "Kardec"
  • Jorge Rezende, Miriam Biderman, Toco Cerqueira e Reilly Steele, por "Turma da Mônica – Laços"
  • Laura Zimmerman, Waldir Xavier e Bjorn Wiese, por "A Vida Invisível"
  • Marcel Costa, Alessandro Laroca, Eduardo Virmond, Armando Torres Jr. e Renan Deodato, por "Simonal"
  • Nicolas Hallet, Ricardo Cutz e Cyrll Holtz, por "Bacurau"

Melhor trilha sonora

  • Antonio Pinto, por "O Juízo"
  • Benedik Schiefer, Guilherme Garbato e Gustavo Garbato, por "A Vida Invisível"
  • Linn da Quebrada, por "Bixa Travesty"
  • Mateus Alves e Tomaz Alves, por "Bacurau"
  • Wilson Simoninha e Max de Castro, por "Simonal"

Melhor curta-metragem de animação

  • "Apneia", de Carol Sakura e Walkir Fernandes
  • "Céu da Boca", de Amanda Treze
  • "Poética de Barro", de Giuliana Danza
  • "Ressurreição", de Otto Guerra
  • "Só Sei que Foi Assim", de Giovanna Muzel

Melhor curta-metragem de documentário

  • "Amnestia", de Susanna Lira
  • "Extratos", de Sinai Sganzerla
  • "Fartura", de Yasmin Thayná
  • "Olhos d'Água", de Daniela Thomas
  • "Viva Alfredinho", de Roberto Berliner

Melhor curta-metragem de ficção

  • "Alfazema", de Sabrina Fidalgo
  • "Angela", de Marília Nogueira
  • "Baile", de Cíntia Domit Bittar
  • "Rã", de Ana Flavia Cavalcanti e Julia Zakia
  • "Sem Asas", de Renata Martins

Melhor série ficção de TV paga

  • "Aruanas" – (Globoplay). Direção-geral: Estela Renner. Diretores: Estela Renner, Carlos Manga Jr., Bruno Safadi e Lucio Tavares.
  • "Coisa Mais Linda" – (Netflix). Direção-geral: Caito Ortiz. Diretores: Caito Ortiz, Julia Rezende e Hugo Prata.
  • "Detetives do Prédio Azul (DPA)" – (Gloob). Direção-geral: Vivianne Jundi. Diretores: Michele Lavalle e Vinícius Reis.
  • "Sessão de Terapia" – (Globoplay e GNT). Direção-geral: Selton Mello.
  • "Sintonia" – (Netflix). Direção-geral: Kondzilla, Guilherme Quintella e Felipe Braga. Diretores: Kondzilla e Johnny Araújo.

Melhor série documentário de TV paga

  • "#OFuturoÉFeminino" – (GNT). Direção-geral: Luiza de Moraes. Produtora brasileira independente: Base 1 Filmes.
  • "1968 - O Despertar" – (Canal Curta). Direção-geral: Don Kent. Produtora brasileira independente: Grifa Filmes.
  • "Bandidos na TV" – (Netflix). Direção-geral: Alex Marengo. Diretores: Daniel Bogado e Suemay Oram. Produtora brasileira independente: Viva Filmes e Terra Vermelha.
  • "Diálogo Sobre Cinema" – (Cine Brasil TV). Direção-geral: Carlos Gerbase. Produtora brasileira independente: Prana Filmes.
  • "Quebrando o Tabu" – (GNT). Direção-geral: Guilherme Melles e Katia Lund. Diretor: Pio Figueiroa. Produtora brasileira independente: Spray Filmes.

Melhor Série Ficção TVaberta

  • "Carcereiros" – (Globo). Direção-geral: José Eduardo Belmonte.
  • "Cine Holliúdy"– (Globo). Direção-geral: Patricia Pedrosa. Diretores: Halder Gomes e Renata Porto D'Ave.
  • "Elis - Viver É Melhor Que Sonhar" – (Globo). Direção-geral: Hugo Prata.
  • "Segunda Chamada" – (Globo). Direção-geral: Joana Jabace. Diretores: Joana Jabace, João Gomez, Ricardo Spencer e Breno Moreira.
  • "Sob Pressão" – (Globo). Direção-geral: Andrucha Waddington. Diretora: Mini Kerti.
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.