Vai ser careca sem reclamar?, pergunta coreano em poema inédito

'Chiclete', livro que reúne poesia de Kim Ki-Taek, será lançado no Brasil em dezembro

Kim Ki-Taek

[SOBRE O TEXTO] O trecho nesta página faz parte do livro “Chiclete”, do premiado autor coreano, que também traduz obras infantis estrangeiras. O poeta vem ganhando destaque em virtude do seu universo poético singular, que desconstrói a paisagem e os fenômenos urbanos. A obra será lançada no início de dezembro pela Editora 7Letras.

 

Um dia, vejo que está dentro do meu espelho
Uma careca que deveria estar na cabeça de um tiozão careca.
Miro o rosto do careca
Com o bico protuberante a pronunciar que jamais viveria daquele jeito.
Sobre o meu pescoço vejo grudado descaradamente
A careca que deveria ser assunto de outro como câncer acidente de avião.
A ver que chegou até a mim
Na certa deves ter tido muito aonde ir sem que ninguém o procurasse.
Você
Vai ser careca sem reclamar, ou prefere apanhar para ser um deles?
Pergunta ele depois de já ter arrancado os cabelos o quanto podia.
É uma voz parecida com aquela premência do dia em que apareceram
[os primeiros pelos pubianos no corpo ainda criança.
É que ele já sabe
Que nasci neste mundo obediente conforme mandaram.
Já que cheguei a este ponto, será que raspo de vez?
Ou será que raspo só nas beiradas feito soldado e vejo o que
[acontece depois?
(Elas dirão: “Como estão ralos os cabelos dele!”)*
Alise para trás com força os cabelos da frente e dos lados.
Alise para trás assim como o vento puxa a onda para cima.**
Vejo o meu novo espelho
Querendo alisar o cabelo para cima começando da ponta da orelha
Buscando cobrir toda aquela enorme colina com uma meia dúzia
[de filetes de cabelo
(Tô dizendo que não viveria do teu jeito, nem que eu morra!).
Será que tento usar uma peruca? 

* Citação de um verso do poema “The Lovesong of J. Alfred Prufrock”, de T. S. Eliot.
** Citação de um verso do poema “A Canção do Balanço”, de Seo Jeong-ju (1915-2000).

ilustração mostra pessoa se olhando no espelho
Ilustração - Helena Sbeghen

Kim Ki-Taek é poeta coreano.

Tradução de Yun Jung Im, professora do curso de língua e literatura coreana da USP.

Ilustração de Helena Sbeghen, artista gráfica.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.