Exposição de Erika Verzutti, palestra de Yuval Harari e mais dicas

Veja indicações culturais da Ilustríssima para a próxima semana

[ILUSTRÍSSIMA CONVERSA] Ditadura militar

Disponível gratuitamente desde sáb. (2) nas principais plataformas de áudio e no site folha.com/ilustrissimaconversa

No livro “Cativeiro sem Fim” (ed. Alameda), o jornalista Eduardo Reina aborda um tema pouco explorado: o sequestro de bebês, crianças e adolescentes durante a ditadura militar. Reina relata 19 casos, como o de recém-nascidos adotados de forma irregular por militares, com certidões de nascimento falsas. Na entrevista, ele conta detalhes dos sequestros e da luta atual das vítimas para encontrar suas verdadeiras famílias.

[EXPOSIÇÃO] Erika Verzutti

Fortes D’Aloia & Gabriel. (11) 3032-7066. De ter. a sex., das 10h às 19h; sáb., das 10h às 18h. Até 20/12. Grátis.

“Carne Sintética” é a primeira mostra totalmente dedicada aos relevos da artista paulistana, tipo de suporte que se tornou dominante em sua obra nos últimos anos. São 15 trabalhos inéditos, em bronze, papel machê e argila, articulando a relação intrínseca entre pintura e escultura. No sábado (9), Verzutti participa de bate-papo com o curador José Augusto Ribeiro por ocasião do lançamento da edição brasileira do catálogo de sua exposição no Centre Pompidou, em Paris. 

quadro
"Torradas com Amigos Pintores" (2019), de Erika Verzutti - Divulgação

[PALESTRA] Yuval Noah Harari

Memorial da América Latina. (11) 3823-4600. Qua. (6), às 19h. Grátis, com retirada de ingressos 2h antes.

O historiador e escritor israelense, autor de “Sapiens” (L&PM) e “21 Lições para o Século 21” (Companhia das Letras), faz palestra gratuita em sua primeira passagem pelo Brasil, com mediação do jornalista André Petry. Ele discute a evolução humana e as transformações que provocamos no ambiente com o desenvolvimento de meios de produção ao longo da história. 

[MOSTRAS] Bruce Conner

Galeria Bergamin & Gomide. (11) 3853-5800. De seg. a sex, das 10h às 19h; sáb., das 10h às 15h. De 5/11 a 20/12. Grátis. 

A exposição reúne mais de 20 obras de um dos principais videoartistas da contracultura norte-americana que despontou nos anos 1950 e 1960, misturando cultura pop ao vanguardismo artístico e sexual. Traz desenhos, fotos e exibe a videoperformance “Breakaway” (1966) em uma estrutura especial. Simultaneamente, o Instituto Moreira Salles exibe nas suas sedes paulista e carioca seleção de filmes do artista a partir da quinta (7).

[SEMINÁRIO] Formação Econômica do Brasil

Centro de Pesquisa e Formação do Sesc. (11) 3254-5600. Qua. (6), qui. (7) e sex. (8), das 10h às 18h30. R$ 50. 

Ciclo de palestras discute a relevância do livro de Celso Furtado, um dos principais da história socioeconômica do país, 60 anos após sua publicação. Estarão reunidos intelectuais como o cientista político Bernardo Ricupero, a jornalista Rosa Freire D’Aguiar (do Centro Celso Furtado), o historiador Luiz Felipe de Alencastro e o sociólogo André Botelho.

[LIVRO] Pós-Verdade e Fake News

Editora Cobogó. 128 págs. R$ 39.

A obra organizada pela jornalista Mariana Barbosa discute a indústria de notícias falsas e a manipulação de narrativas, reunindo artigos de pesquisadores de peso como a matemática Tatiana Roque, o especialista em mídia Eugênio Bucci e o advogado Francisco Brito Cruz, diretor do InternetLab. Há também entrevistas com o cientista político Peter Singer e com Patrícia Campos Mello, repórter especial da Folha.

[CINEMA] Domingos Oliveira

Caixa Cultural Rio de Janeiro. (21) 3980-3815. Até 10/11. R$ 6.

Mostra no Rio exibe 14 filmes da carreira do cineasta que morreu em março, aos 82 anos. Há desde destaques do começo de carreira, como “Todas as Mulheres do Mundo” (1966), até sua última obra, “Aconteceu na Quarta-Feira (2018), além de debates e leituras encenadas.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.