Senado aprova privatização da Eletrobras se recursos forem carimbados, diz Eunício

Presidente do Senado defende destinação para segurança pública e recursos hídricos

Linha de transmissão de energia elétrica em Brasília - Ueslei Marcelino / Reuters
Bernardo Caram
Brasília

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), condicionou eventual aprovação da privatização da Eletrobras a uma determinação de que os recursos obtidos com a venda da estatal sejam direcionados às áreas de segurança pública e recursos hídricos.

O projeto de lei que autoriza a venda da estatal está em tramitação na Câmara e, se for aprovado pelos deputados, será enviado para a análise do Senado.

Eunício defendeu que o projeto passe por um debate para que seja estabelecido o destino dos recursos. Para ele, o Senado não vai “aprovar apenas por aprovar” a proposta.

“A gente precisa destinar recursos novos para que possam ser incorporados à questão da segurança pública e à questão dos recursos hídricos”, disse. “Se ele [o projeto] não vier da Câmara contemplando essas questões, o Senado com certeza vai emendar [alterar o texto]”, afirmou.

Ainda com indefinições orçamentárias, o governo busca fontes de recursos para alimentar a intervenção federal no Rio de Janeiro e o recém criado ministério da Segurança Pública. Na segunda-feira (19), o Palácio do Planalto anunciou que vai destinar R$ 1 bilhão para a segurança pública no Rio.
 
Em outro projeto tratado como prioridade pelo Palácio do Planalto, o governo avalia direcionar à intervenção federal os recursos que serão arrecadados após a aprovação do texto que retira benefícios tributários na folha de pagamentos de diversos setores.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.