Uber compra startup de compartilhamento de bicicletas elétricas

Sem estações fixas, bikes do JUMP são deixadas em qualquer bicicletário e localizadas via GPS

Aplicativo da Uber com bicicleta da JUMP ao fundo
Aplicativo da Uber com bicicleta da JUMP ao fundo - NYT
San Francisco

A Uber  anunciou nesta segunda-feira (9) a compra do serviço de compartilhamento de bicicletas elétricas JUMP Bikes, permitindo à companhia oferecer aos clientes nos Estados Unidos alternativa aos carros.

O JUMP é um serviço de compartilhamento de bicicletas elétricas que não usa estações fixas e que foi lançado em San Francisco, na Califórnia, onde tem 250 bicicletas, e em Washington. Cerca de cem funcionários da empresa vão se juntar à Uber, disse uma porta-voz da companhia. Os termos do acordo não foram divulgados.

O acordo avança no objetivo do Uber de oferecer "a maneira mais rápida e acessível de chegar aonde você quer, seja em um Uber, em uma bicicleta, no metrô ou mais que isso", disse o presidente-executivo da Uber, Dara Khosrowshahi.

A JUMP Bikes já havia integrado o serviço com o aplicativo da Uber em San Francisco, para que os usuários pudessem encontrar uma das bicicletas vermelhas da empresa por meio do aplicativo para encontrar motoristas.

"Estamos empolgados em começar nosso próximo capítulo e em desempenhar um papel importante na transição do Uber para uma plataforma multimodal" e ajudar a "substituir milhões de viagens de carros por bicicletas", disse Ryan Rzepecki, presidente-executivo da JUMP.

Com sede em Nova York, a JUMP começou em 2010 como Social Bicycles, avançando nos últimos oito anos da venda de bicicletas até a operação de suas próprias frotas.

As bicicletas JUMP são desbloqueadas e bloqueadas usando um aplicativo de smartphone. Como o serviço não usa estações, elas podem ser deixadas em qualquer bicicletário e sua localização é rastreada via GPS.

Reuters
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.