Temer boicota acordo de SP para anunciar medidas pelo fim da greve

Governador paulista, Márcio França estava prestes a fechar acordo com caminhoneiros

Thais Bilenky
São Paulo

O presidente Michel Temer (MDB) boicotou o acordo que o governador de São Paulo, Márcio França (PSB), estava prestes a fechar com caminhoneiros para anunciar ele próprio medidas para encerrar a greve.

Depois de cancelar sua ida ao Palácio dos Bandeirantes neste domingo (27), o ministro Carlos Marun disse por telefone a França que o governo não poderia garantir o congelamento do preço do diesel por 60 dias, como pediram os motoristas.

O presidente Michel Temer durante pronunciamento sobre proposta do governo aos caminhoneiros
O presidente Michel Temer durante pronunciamento sobre proposta do governo aos caminhoneiros - Pedro Ladeira/Folhapress

Alegou ter entraves de ordem econômica e judicial, segundo declarou o governador em entrevista.

Com isso, inviabilizou o acordo do governo paulista, que estava avançado: 80% dos caminhoneiros parados já tinham deixado as manifestações em São Paulo, segundo França.

Horas depois, contudo, Temer anunciou em pronunciamento que atenderia a demanda e garantiu a manutenção do preço do diesel por 60 dias.

A resposta dos caminhoneiros aos pedidos de França foi considerada positiva —auxiliares acreditavam durante a tarde que seria possível anunciar o fim da greve no estado ainda no domingo.

O recuo inusitado de Temer acendeu alertas no Palácio dos Bandeirantes. Colaboradores de França entenderam que a jogada visou neutralizá-lo nas negociações.

Aliados do governador paulista dizem que Temer quis se manter à frente da condução da crise e ainda fez cálculos eleitorais.

O MDB lançará Paulo Skaf na disputa e terá França como adversário. Auxiliares de Skaf reconheceram a competência do governador, que demorou para entrar em campo publicamente, mas foi ágil quando assumiu a negociação. Eles disseram que o presidente da Fiesp não atuou no caso.

Há desconfiança, porém, de que a palavra de Temer pode não surtir o efeito esperado, se tiver chegado tarde demais e caminhoneiros não se desmobilizarem.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.