ANP vai investigar vazamento de petróleo em plataforma da Petrobras

Unidade na bacia de Campos teve rompimento no último sábado

Rio de Janeiro | Reuters

A ANP, agência reguladora do setor de petróleo, abrirá um processo de investigação sobre vazamento de óleo ocorrido na madrugada de sábado (23) na plataforma da Petrobras P-58, que causou o derramamento de volume inicialmente estimado em 188 mil litros. 

O incidente ocorreu por causa de rompimento no mangote (nome dado ao tipo de mangueira, mais larga e reforçada, que é utilizada para transferir óleo da plataforma para navios). Esse rompimento ocorreu durante operação de transferência de petróleo para um navio aliviador, segundo informações publicadas pela estatal.

Não houve vítimas, nem impacto para as operações. A plataforma é a terceira maior produtora do país.

A Petrobras informou que, em sobrevoo realizado na tarde desta segunda-feira (25), verificou que não há mais óleo decorrente do vazamento.

O objetivo da investigação, segundo a estatal, foi "divulgar um alerta de segurança para a indústria, de forma a evitar a ocorrência de outros casos semelhantes".

Sede da Petrobras no Rio de Janeiro
Sede da Petrobras no Rio de Janeiro - Sergio Moraes/Reuters

O Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) afirmou no dia do rompimento, após um sobrevoo na área atingida, que o vazamento chegou a 260 mil litros e que, no fim da tarde de sábado, o trecho de maior concentração da principal mancha tinha 2,4 km de extensão por 550 metros largura.

Laudo técnico vai determinar a dimensão do dano ambiental e servirá de base para aplicação de sanções à Petrobras, segundo explicou o Ibama.

Em operação a cerca de 80 quilômetros da costa do Espírito Santo, no Parque das Baleias, Bacia de Campos, a P-58 produziu média diária de 142,4 mil barris de petróleo e 4,5 milhões de metros cúbicos de gás natural em dezembro, segundo os últimos dados publicados pela autarquia.

Apenas as plataformas Cidade de Maricá e Cidade de Ilha Bela, ambas em operação no pré-sal da Bacia de Santos, produziram mais do que a P-58 em dezembro.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.