BMW e Jaguar Land Rover se unem para desenvolver peças de veículos elétricos

Montadoras estão sob pressão para lançar veículos de emissão zero para cumprir regras de combate à poluição

Frankfurt | Reuters

A BMW e a Jaguar ​Land Rover disseram nesta quarta-feira (5) que desenvolverão motores elétricos, transmissões e eletrônica de potência em conjunto, revelando ainda outra aliança industrial destinada a reduzir os custos de desenvolvimento de carros elétricos.

Ambas as montadoras estão sob pressão para lançar veículos de emissão zero para cumprir regras rigorosas de combate à poluição, mas têm lutado para manter as margens de lucro diante do aumento dos custos de fabricação de carros elétricos, carros conectados e autônomos.

Logo da BMW em carro no Egito
Logo da BMW em carro no Egito - Mohamed Abd El Ghany /Reuters

"Juntos, temos a oportunidade de atender com mais eficiência às necessidades dos clientes, reduzindo o tempo de desenvolvimento e trazendo veículos e tecnologias de última geração mais rapidamente ao mercado", disse o membro do conselho da BMW, Klaus Froehlich.

A BMW e a Jaguar Land Rover disseram que vão economizar custos por meio de desenvolvimento compartilhado, planejamento de produção e compra conjunta de componentes de carros elétricos. Ambas as companhias produzirão unidades de transmissão elétricas em suas próprias fábricas, disse a BMW.

Nick Rogers, diretor de engenharia da Jaguar Land Rover, disse: "Provamos que podemos construir carros elétricos superando o mundo, mas agora precisamos expandir a tecnologia para dar suporte à próxima geração de produtos Jaguar e Land Rover".

A BMW já tem um acordo para fornecer um motor de 8 cilindros para a Jaguar Land Rover.

"As montadoras estão muito menos hesitantes em compartilhar a tecnologia de carros elétricos porque é muito mais difícil criar diferenciação de produto com a tecnologia de carros elétricos. Todos eles aceleram rapidamente e todos podem fazer um trabalho de qualidade na condução e manuseio", diz Carl-Peter Forster, executivo da Tata Motors e ex-executivo da BMW.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.