Descrição de chapéu Previdência

Deputados decidem manter regra de cálculo que reduz valor da pensão na reforma

Por 328 votos a 156, a Câmara decidiu manter o modelo de cálculo defendido pela equipe do ministro Paulo Guedes

Brasília

Os deputados rejeitaram, nesta sexta-feira (12), a primeira das quatro propostas apresentadas pelo PT que tentam abrandar regras na reforma da Previdência. A oposição queria derrubar a fórmula de cálculo das pensões, proposta pelo governo. 

Por 328 votos a 156, a Câmara decidiu manter o modelo de cálculo defendido pela equipe do ministro Paulo Guedes.

No projeto original da reforma, enviado em fevereiro, o governo propôs que a pensão fosse cortada para 60% do benefício mais 10% por dependente adicional, até o limite de 100%.

Os deputados Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) (E) e Samuel Moreira (PSDB-SP) (C), relator da reforma. Continuação da votação da reforma da previdência no plenário da câmara dos deputados - Pedro Ladeira/Folhapress


O PT queria manter a atual regra de cálculo da pensão por morte, que determina o pagamento de 100% do benefício recebido ou a receber. 

Se tivesse sido aprovada, a medida poderia provocar um impacto de R$ 162 bilhões ao longo de dez anos, de acordo com cálculos de técnicos do legislativo.

A Câmara analisa mudanças propostas ao texto-base aprovado na quarta-feira em plenário pelos deputados. Encerrada a votação em primeiro turno, o texto volta para a comissão especial, onde será avalizado. O próximo passo é uma votação em segundo turno em plenário.

Danielle Brant, Ranier Bragon , Thiago Resende e Thais Arbex

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.