Após eleição de Fernández, BC da Argentina anuncia limite de compra de dólares

Argentinos só poderão comprar U$S 200 por mês

Buenos Aires

O Banco Central da Argentina anunciou que, a partir desta segunda-feira (28), os argentinos só poderão comprar U$S 200 (R$ 802,54) por mês.

A medida foi divulgada pela instituição financeira depois de uma reunião emergencial realizada após o resultado do pleito presidencial no país, que elegeu, neste domingo (27), o peronista Alberto Fernández.

Bandeira da Argentina - Ricardo Moraes - 27.out.19/Reuters

A medida do Banco Central visa controlar o valor da moeda americana, que na sexta-feira (25) fechou o dia cotada em 65 pesos.

"Diante do grau de incerteza atual, a diretoria do banco central decidiu tomar neste domingo uma série de medidas que buscam preservar as reservas do banco central", disse a autoridade monetária em comunicado.

O BC da Argentina perdeu cerca de US$ 22 bilhões de suas reservas para defender o peso desde as primárias de 11 de agosto, disse o presidente do banco central argentino, Guido Sandleris.

"Sei que essa medida, embora temporária, é muito rigorosa e afeta muitas pessoas. Seu objetivo é preservar reservas durante esse período de transição, até que o novo governo defina suas políticas econômicas e a incerteza se dissipe", disse Sandleris.

Fernández foi eleito em meio a uma grave crise econômica que afeta a população e atingiu em cheio o atual líder do país, Mauricio ​Macri.

Com 96,22% das urnas apuradas por meio do sistema rápido de contagem, o opositor havia conquistado 48,03% dos votos contra 40,44% de Macri.

Em discurso conciliador, Macri reconheceu a derrota nas eleições e prometeu fazer uma transição organizada para o governo do próximo presidente.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.