França não assinará acordo do Mercosul nas atuais condições, diz ministra

Para chefe francesa do Meio Ambiente, não dá para fechar tratado com país que não respeita a Amazônia

Paris | Reuters

 A França não assinará o acordo União Europeia-Mercosul sobre questões agrícolas nas condições atuais, afirmou nesta terça-feira (8) a ministra francesa do Meio Ambiente, Elisabeth Borne.

"Não podemos assinar um tratado comercial com um país que não respeita a floresta amazônica, que não respeita o tratado de Paris (do clima). A França não assinará o acordo do Mercosul nessas condições", disse a ministra à emissora de televisão BFM.

O presidente da França, Emmanuel Macron, disse no final de agosto que havia decidido bloquear o acordo UE-Mercosul, acusando o presidente Jair Bolsonaro de minimizar as preocupações com as mudanças climáticas, atraindo críticas da Alemanha e do Reino Unido.

Seguindo a mesma linha, o Parlamento da Áustria aprovou em setembro uma moção que obriga o governo federal a vetar a aprovação do acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul perante o Conselho Europeu.

A proposta recebeu o apoio de diferentes partidos, de legendas de esquerda às ultranacionalistas de direita. O SPÖ (Partido Social-Democrata austríaco), um dos que propôs a moção, disse que a aprovação foi um "grande triunfo para os consumidores, o meio ambiente, a proteção dos animais e os direitos humanos".

Reportagem da Folha mostrou que os países-membros da União Europeia dão crédito ao acordo comercial firmado com o Mercosul, mas já não têm meias palavras ao vincular sua implementação à agenda do governo para a Amazônia e o combate ao aquecimento global.

Dos que responderam à reportagem, somente Irlanda e França ameaçavam claramente suspender a tramitação do acordo até que haver medidas concretas do governo de Jair Bolsonaro (PSL) para proteger a Amazônia. 

Os outros 15, com maior ou menor grau de dureza, disseram estar comprometidos com o acordo comercial, mas usam a questão ambiental como instrumento de pressão.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.