Citi dos EUA isenta taxas de clientes afetados pelo coronavírus

Desoneração será de taxas de serviço e multas por saques antecipados

São Paulo

O Citi anunciou, nesta sexta-feira (6), que isentará clientes americanos do banco de varejo afetados pelo coronavírus de taxas mensais de serviços e multas por saques antecipados de dinheiro.

Os números do coronavírus tem avançado. Segundo informações da OMS (Organização Mundial da Saúde), já são 90 países com possíveis casos da doença.

O banco também anunciou que fará programas para suporte adicional –com aumento nas linhas de crédito e maior tolerância de cobrança, dentre outros, aos clientes elegíveis– e afirmou que seus funcionários irão trabalhar após o expediente normal e também em finais de semana para apoiar pequenas empresas afetadas pelo vírus.

Uma mulher passa na frente do logo do Citibank
Citi isentará clientes do banco de varejo de taxas mensais de serviços e multa por saques antecipados por 30 dias - Bobby Yip - 11.jun.2019/Reuters

As medidas terão prazo inicial de 30 dias, que poderá ser prorrogado.

“Esta é uma situação que está evoluindo rapidamente”, afirmou Anand Selva, presidente do Citigroup dos Estados Unidos. “Continuaremos a monitorar os desenvolvimentos de perto e avaliaremos ações adicionais para apoiar os nossos clientes conforme as necessidades surgirem”, disse.

O Citi também afirmou que incentiva seus clientes a usarem o aplicativo do banco ou o internet banking para realizar serviços rotineiros de extrato e transferências.

Mais bancos têm tomado medidas contra a expansão do coronavírus, incluindo cancelamento de viagens a países da zona de risco e restrição de reuniões.

Em Londres, por exemplo, bancos têm mandado funcionários para trabalhar de casa conforme as notícias da epidemia se espalham. Entre eles, além do próprio Citi, estão o francês Societé Générale, o HSBC, o Standard Chartered e o AIB (sigla em inglês para Allied Irish Banks).

Empresas de outros setores também estão adotando medidas contra o vírus.

A Amazon seguiu Facebook e Microsoft e recomendou que seus funcionários de Seattle trabalhem de casa até o final do mês, depois que um dos empregados da gigante do varejo testou positivo para o coronavírus na terça-feira (3). Na quinta (6) o Facebook informou que um funcionário seu da mesma cidade também está com o vírus.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.