Descrição de chapéu Financial Times

Microsoft quer ficar com operações da TikTok no mundo

Empresa americana estuda incorporar regiões como a Índia e a Europa a acordo de aquisição das operações do app de vídeo nos EUA

Londres | Financial Times

A Microsoft está procurando um acordo para adquirir todas as operações mundiais do TikTok, o que inclui as operações do app de vídeos na Índia e Europa, de acordo com cinco pessoas informadas sobre as negociações.

A companhia americana de software declarou no domingo (2) que estava negociando com a ByteDance, a empresa chinesa que controla o TikTok, sobre “a aquisição do serviço TikTok nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia”.

Mas a Microsoft posteriormente expandiu seus planos para incluir todos os demais países em que o TikTok opera. O serviço não opera na China, e a transação não se estenderia ao Douyin, o app similar da ByteDance dedicado ao mercado chinês.

Enquanto isso, executivos da Microsoft buscaram acalmar o governo chinês, como parte dos esforços da empresa para não ser apanhada no fogo cruzado entre Pequim e Washington, disseram duas das fontes.

Logo do aplicativo chinês TikTok - Dado Ruvic/Reuters

Uma pessoa próxima à Microsoft negou a insinuação de que o grupo de tecnologia americano estivesse discutindo uma troca de ativos na China como parte da transação.

A mudança com relação ao anúncio de domingo indica que as negociações entre as duas partes continuam a ser preliminares. Elas teriam de conclui-las antes da metade de setembro, quando se esgota o prazo que o governo dos Estados Unidos estabeleceu para proscrever o TikTok.

Uma pessoa próxima das operações da ByteDance na região Ásia-Pacífico indicou que a Microsoft se interessava pela ideia de adquirir todas as operações internacionais do TikTok, por conta da dificuldade de separar funções de apoio como os recursos humanos, e a fim de garantir que os usuários do TikTok em um país ainda pudessem usar o app quando viajassem a outros países.

Na segunda-feira (3), Donald Trump declarou que “provavelmente é mais fácil comprar a coisa toda do que comprar 30% dela”. Também disse que quem quer que adquira o TikTok teria de pagar uma “taxa” substancial ao Departamento do Tesouro dos Estados Unidos.

Qualquer transação que venha a ser negociada poderia assumir diversas formas, disseram as fontes ao Financial Times. Elas destacaram uma longa lista de obstáculos que se colocam no caminho de uma transação, entre os quais o preço.

Uma pessoa envolvida disse que as conversações eram como uma partida de “xadrez multidimensional”, dado o número de partes interessadas, entre as quais governos e os acionistas minoritários da ByteDance.

Mesmo que o negócio completo da empresa seja incluído na transação, isso não resolve o desafio de separar a tecnologia do TikTok da tecnologia da ByteDance. O grupo chinês já vinha trabalhando em separar os dados e algoritmos entre a China e o restante do mundo antes que as negociações começassem, disseram funcionários da empresa.

A Microsoft discutiu a possibilidade de acrescentar um acordo sob o qual ela teria um ano de prazo para separar o TikTok de sua controladora chinesa e resolver as preocupações do governo americano sobre a segurança dos dados gerados pelo app.

Duas pessoas que acompanham as negociações de perto afirmaram que será difícil cumprir o prazo, e uma delas chegou a afirmar que uma separação completa do software demoraria de cinco a oito anos.

A Índia é o maior mercado do TikTok, com mais de 650 milhões de downloads, de acordo com dados da Sensor Tower. Mas o app está proibido no país desde o final de junho, quando o governo o incluiu em uma lista de 59 aplicativos chineses para celulares que acusou de ameaçar a segurança nacional.

Uma aquisição pela Microsoft poderia restaurar a posição do app ao remover o estigma do controle chinês em um um momento no qual os sentimentos hostis com relação à China foram intensificados por um confronto letal entre soldados chineses e indianos no Himalaia, alguns meses atrás.

Uma pessoa próxima da ByteDance na Índia disse que chegou a haver “um acordo em negociação” com a Microsoft para a venda do TikTok India, mas que ele fracassou. A ByteDance pode vender o TikTok India a investidores estrangeiros ou a compradores indianos. A ByteDance licenciaria o uso de sua tecnologia pelo comprador e receberia parte da receita.

De acordo com uma pessoa próxima à ByteDance, não houve discussões entre as duas partes sobre um acordo que incluísse outros países além dos mencionados pela Microsoft no domingo. Um porta-voz da Microsoft se recusou a comentar.

Tradução de Paulo Migliacci

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.