Lucro da Amazon salta 200% e bate novo recorde

Gigante do ecommerce diz que consumidor está antecipando compras de Natal

São Paulo

A Amazon reportou nesta quinta-feira (29) um lucro líquido recorde de US$ 6,3 bilhões (R$ 36,3 bilhões) no terceiro trimestre de 2020, um aumento de 200% em relação ao mesmo período de 2019, quando o resultado foi de US$ 2,1 bilhões (R$ 12,1 bilhões). O resultado veio melhor do que o esperado pelo mercado.

O lucro por ação atingiu US$ 12,37 (R$ 71,30), acima da projeção de US$ 7,55 (R$ 43,52). Em nove meses, a companhia acumula um ganho de US$ 14,1 bilhões (R$ 81,3 bilhões). No mesmo período de 2019, eram US$ 8,3 bilhões (R$ 47,8 bilhões).

Logo da Amazon em uma loja física da Amazon em Nova York, em 2019. A empresa REUTERS/Brendan McDermid/File Photo ORG XMIT: FW1 - REUTERS

No segundo trimestre de 2020, a companhia teve lucro de US$ 5,2 bilhões (R$ 30 bilhões), o dobro em relação ao mesmo período de 2019 e recorde até então.

De julho a setembro, a gigante do ecommerce teve uma receita líquida de vendas de US$ 96 bilhões (R$ 553,44 bilhões), alta de 37% em relação ao ano anterior e superior à expectativa de US$ 92,7 bilhões (R$ 534,41 bilhões).

Os serviços em nuvem da Amazon também tiveram uma forte demanda à medida que as empresas migram para escritórios virtuais devido à pandemia de Covid-19. A receita da AWS (Amazon Web Services) aumentou 29% no período, para US$ 11,6 bilhões (R$ 66,8 bilhões).

Segundo a empresa, o Prime Day, evento para 19 países com dois dias de descontos em itens selecionados para assinantes do Amazon Prime, foi um sucesso.

Devido à pandemia, a Amazon adiou o Prime Day para 13 e 14 outubro —originalmente, o evento é em julho. Por ser perto do Natal, as vendas foram impulsionadas e a venda de terceirizados pela plataforma de ecommerce da Amazon ultrapassou US$ 3,5 bilhões (R$ 20,17 bilhões), um aumento de quase 60% ano a ano, crescendo ainda mais do que o negócio de varejo da Amazon.

"Estamos vendo mais clientes do que nunca comprando mais cedo seus presentes de Natal, o que é apenas um dos sinais de que este será um feriado sem precedentes", disse Jeff Bezos, presidente e fundador da companhia.

Nos últimos meses, a Amazon lançou a assinatura Prime na Turquia, elevando o total de países com o programa para 20, incluindo Brasil. Ao todo, são cerca de 150 milhões de clientes Prime.

Por uma mensalidade que varia a cada país, o Amazon Prime oferece frete grátis, acesso ilimitado ao serviço de filmes (Prime Video), além de revistas, jogos e alguns livros e músicas.

"Os clientes Prime continuam a comprar com mais frequência e em mais categorias do que antes da pandemia. O número de clientes que usa o Prime Video cresceu mais de 80% no terceiro trimestre em relação ao ano passado e o número de horas assistidas mais que dobrou", disse Brian Olsavsky, diretor financeiro da companhia, em teleconferência com analistas.

Neste ano, a empresa já contratou 400 mil pessoas globalmente. Destas, 100 mil são temporários nos Estados Unidos e Canadá e 100 mil na Índia.

Para o quarto trimestre, a Amazon prevê vendas líquidas entre US$ 112 bilhões (R$ 645,7 bilhões) e US$ 121 bilhões (R$ 697,6 bilhões), acima da estimativas do mercado.

As ações da empresa subiram 3% no after market de Wall Street, negociações após o fechamento do pregão diário. No pregão desta quinta (29), subiram 1,5% a US$ 3.211 (R$ 18.511). No ano, acumulam valorização de 73,8%.

Junto a Apple, Google e Facebook, a Amazon enfrenta investigações antitruste em diversos países, como Japão e Estados Unidos. De acordo com relatório do Congresso americano, as quatro gigantes de tecnologia abusaram de seu poder de mercado e devem ser forçadas a reformular seus negócios inteiramente.

Raio-X da Amazon no 3º tri

Lucro líquido: R$ 36,3 bilhões
Receita operacional: R$ 35,7 bilhões
Funcionários: 1.125.300, excluindo temporários
Valor de mercado: R$ 9,2 trilhões
Principais concorrentes: Alibaba, Ebay, Walmart e Mercado Livre (ecommerce); Microsoft e Google (computação na nuvem); Netflix, Apple e Disney (streaming de vídeo).

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.