Bolsa cai com temor sobre nova mutação de Covid-19

Ibovespa, principal índice acionários brasileiro, recua1,86%; dólar sobe 0,76%, a R$ 5,1230

São Paulo

A notícia de que uma mutação do coronavírus foi encontrada no Reino Unido trouxe aversão ao risco nos mercados acionários. Acompanhando as Bolsas ao redor do mundo, o Ibovespa, principal índice acionários brasileiro, encerrou em queda de 1,86% nesta segunda-feira (21), aos 115.822 pontos.

A descoberta da variante do coronavírus veio em meio à expectativa positiva sobre a chegada das vacinas contra a doença –que vinha ditando o otimismo dos mercados acionários nos últimos dias.

“Mesmo com os estímulos fiscais nos Estados Unidos, o temor sobre a versão 2.0 do vírus acabou ditando os preços do mercado. Isso ainda coloca uma forte incerteza sobre as vacinas que estavam chegando. Será que elas serão suficientes para conter essa nova cepa do coronavírus? Foi essa preocupação que direcionou a aversão a risco do mercado”, afirmou Leonardo Milane, responsável pela área de captação da VLG Investimentos.

Funcionários trabalham na Bolsa de Valores de Nova York
Funcionários trabalham na Bolsa de Valores de Nova York - Michael Nagle - 19.mar.2020/Xinhua

Nesta segunda-feira o Congresso americano deve votar um novo pacote de estímulos para os EUA, de US$ 900 bilhões (R$ 4,641 trilhões). O pacote inclui auxílio-desemprego, auxílio a pequenos negócios e distribuição de vacinas.

“O mercado sobe muito no boato e cai no fato. O pacote [de estímulos] já estava sendo esperado há muito tempo e, agora que bateram o martelo sobre como ele será, parece que houve uma devolvida [nos preços]. Mas apesar de os investidores terem amanhecido com esse receio, o dia terminou com quedas menores do que as vistas no início do pregão”, disse o economista da Acqua Investimentos, Bruno Musa.

Para Rafael Ribeiro, analista da Clear Corretora, o movimento também ofuscou a alta de 10% do minério de ferro na China. “[Esse aumento] ajudou o setor de commodities e evitou uma correção maior do Ibovespa”, disse.

Por aqui, a Vale, que tem forte peso na nossa Bolsa, não acompanhou a alta do minério de ferro no pregão por conta da suspensão do alvará de funcionamento da empresa pela prefeitura de Brumadinho, depois da morte de um funcionário de uma empresa terceirizada depois do desmoronamento de um talude. A ação da mineradora caiu 1,07%, a R$ 86,86.

No exterior, S&P caiu 0,39%, enquanto Dow Jones conseguiu reverter o sinal ao longo do dia e encerrou em alta de 0,12%. O Euro Stoxx, um dos principais índices acionários europeus, terminou a sessão desta segunda-feira com queda de 2,74%.

A aversão ao risco também se refletiu no mercado cambial. O dólar teve uma variação de 0,76% ante o real nesta segunda-feira, para R$ 5,1230. O real foi a segunda moeda que mais se desvalorizou na cesta de divisas de mercados emergentes. A moeda mais desvalorizada foi o rublo russo.

Além disso, o Banco Central vendeu todos os 16 mil contratos de swap cambial ofertados nesta segunda, equivalentes a US$ 800 milhões (R$ 4,1 bilhões).

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.