Descrição de chapéu The New York Times

Fundador da Amazon estará a bordo do primeiro voo tripulado da Blue Origin ao espaço

Jeff Bezos acirra o mercado de viagens espaciais privadas e embarca pela Blue Origin em 20 de julho

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Derrick Bryson Taylor Kenneth Chang
Nova York | The New York Times

Na batalha dos bilionários que têm companhias de foguetes, Jeff Bezos finalmente vai superar Elon Musk.

Bezos, o fundador da Amazon, disse nesta segunda-feira (7) que viajará ao espaço no mês que vem quando a Blue Origin, empresa de foguetes que ele fundou há mais de 20 anos, realizará seu primeiro voo espacial tripulado.

"Desde que eu tinha 5 anos sonhei em viajar ao espaço", disse Bezos, 57, no Instagram. Ele contou que seu irmão Mark o acompanhará no voo, permitindo que ele embarque "na maior aventura, com meu melhor amigo".

Folhamercado

Receba as principais notícias de economia no seu email

Bezos fez o anúncio no meio de um ano agitado para os voos espaciais tripulados. Os maiores concorrentes da Blue Origin no setor de foguetes privados, a SpaceX e a Virgin Galactic, anunciaram diversas viagens transportando pessoas em lançamentos ou voos muito acima do planeta, mas até hoje nenhum passageiro de perfil tão destacado.

Bezos previu que ele será um novo homem depois de sua jornada espacial: "Isso muda sua relação com o planeta, com a humanidade", disse ele. "É uma terra só. Eu quero fazer esse voo porque é a coisa que eu quis fazer a minha vida inteira."

O bilionário Jeff Bezos, fundador da Amazon e da Blue Origin, durante entrevista no Colorado, nos Estados Unidos - Isaiah J. Downing - 8.fev.21/Reuters

A viagem poderá atrair uma atenção renovada para a Blue Origin, que assumiu um ritmo mais lento no desenvolvimento de seus veículos que as outras companhias, e recentemente perdeu para a de Musk na aposta para construir o próximo módulo de pouso que levará astronautas da Nasa à lua.

A SpaceX tem algumas missões nos próximos 12 meses que deverão levar cidadãos particulares em órbita terrestre. Um lançamento está marcado para setembro e levará Jared Isaacman, o bilionário fundador da Shift4 Payments, e três outros astronautas amadores, em uma viagem à órbita. Uma segunda, marcada pela companhia Axiom Space, levará três indivíduos ricos e um astronauta que trabalha para a empresa até a Estação Espacial Internacional. Musk disse que um dia quer ir a Marte, mas não anunciou planos de ir ao espaço no futuro próximo.

Richard Branson, outro bilionário que fundou a Virgin Galactic em 2004, vem prevendo há mais de uma década um passeio no muito adiado avião espacial SpaceShipTwo da Virgin, que é concorrente do New Shepard da Blue Origin. A empresa terminou seu último voo de teste no mês passado, e Branson poderá finalmente realizar seu desejo neste ano.

As conquistas da Blue Origin estão muito atrás das da SpaceX, a companhia de Musk.

Esta tem lançado regularmente seus foguetes Falcon 9 à órbita há mais de dez anos, inclusive levando carga e astronautas da Nasa à estação espacial. A Axiom Space anunciou na semana passada três voos adicionais à órbita usando o Crew Dragon da SpaceX. A SpaceX também planeja levar Yusaku Maezwa, bilionário que fundou a companhia de roupas online ZOZO no Japão, em uma viagem ao redor da lua em sua espaçonave da próxima geração Starship.

Em abril, a SpaceX venceu a Blue Origin e outra companhia, a Dynetics, por um contrato da Nasa para construir o veículo de pouso que deverá levar astronautas de volta à lua em alguns anos. (Tanto a Blue Origin como a Dynetics protestaram contra a concessão.)

A Blue Origin, em contraste, até agora só realizou uma série de 15 voos de teste não tripulados com seu veículo espacial muito menor, o New Shepard. Este foi projetado para levar seis pessoas em voos suborbitais curtos --acima da altitude de 62 milhas (99,2 quilômetros) geralmente considerada o início do espaço, mas depois voltando imediatamente, em vez de acelerar para as altas velocidades necessárias para entrar em órbita da Terra.

Enquanto o New Shepard ainda não transportou passageiros, ele foi pago para levar experimentos científicos para a Nasa e cientistas privados durante os voos de teste.

A empresa de Bezos anunciou no mês passado que finalmente estava pronta para colocar pessoas a bordo de seu próximo voo, o 16º, em 20 de julho, o 52º aniversário do pouso na lua da Apollo 11.

A Blue Origin ainda não disse quanto custarão as passagens no New Shepard, mas está leiloando um lugar no voo de 20 de julho. Os lances chegaram a US$ 2,8 milhões, com quase 6.000 participantes de 143 países, segundo a companhia.

Enquanto Bezos, como fundador da Amazon e uma das pessoas mais ricas do mundo, está sob os holofotes há muito tempo, seu irmão mais moço Mark, 50, leva uma vida mais privativa. Ele é cofundador e sócio geral da firma de capitais privados HighPost Capital. Mark Bezos trabalhou antes como chefe de comunicações na Robin Hood Foundation, instituição sem fins lucrativos que ajuda iniciativas de combate à pobreza na cidade de Nova York.

Em 2011, Mark Bezos falou em uma conferência TED sobre suas experiências como bombeiro voluntário em Scarsdale, no estado de Nova York. Ele lembrou que o primeiro voluntário que chegasse a uma casa em chamas era instruído a resgatar os cães do proprietário.

"O cachorro!", disse Mark Bezos durante a palestra. "Eu fiquei tonto de ciúme. Lá estava algum advogado ou gerente de fundos que, pelo resto da vida, poderá dizer às pessoas que entrou em uma casa incendiada para salvar uma criatura viva, só porque ele me venceu por cinco segundos."

Como segundo voluntário no local, ele recebeu ordem para tirar um par de sapatos da casa. Algumas semanas depois, a proprietária escreveu agradecendo aos bombeiros por seus esforços e, em particular, comentou que alguém tinha até salvo um par de sapatos para ela.

"Tanto em minha vocação na Robin Hood como em minha segunda atividade como bombeiro voluntário", disse Mark Bezos, "testemunhei atos de generosidade e bondade em escala monumental, mas também presenciei atos de elegância e coragem em uma base individual. E sabem o que aprendi? Todos eles são importantes."

Em uma aparição conjunta dos irmãos em 2017 na conferência de liderança Summit, Jeff Bezos disse que as pessoas às vezes pensam erroneamente que foi ele quem falou na TED.

"De tempos em tempos alguém me para e diz: 'Eu adoro sua palestra TED sobre ser um bombeiro, e pequenos atos de bondade'", disse Bezos, acrescentando que ele costuma corrigi-las, dizendo que na verdade foi Mark. "Mas se eu estiver com pressa apenas digo 'obrigado'."

Mark Bezos então brincou: "Mas se algum de vocês ficar confuso, eu sou o que tem a conta bancária menor, aqui à esquerda".

No ano passado, Mark Bezos colocou à venda sua casa de 930 m2 e a propriedade de 16 mil m² em Scarsdale por US$ 11 milhões.

O foguete turístico da Blue Origin em que os irmãos voarão leva o nome de Alan Shepard, o primeiro americano que voou ao espaço, em 1961.

O lançamento no mês que vem ocorrerá no centro da Blue Origin no oeste do Texas. A cerca de 75 quilômetros de altitude, a cápsula que leva os passageiros vai se separar do foguete. Os astronautas poderão então abrir os cinturões e experimentar a ausência de peso durante quase três minutos antes que a cápsula volte à Terra. Como a cápsula é totalmente pressurizada, os passageiros não precisarão usar trajes espaciais ou capacetes.

Bezos disse em fevereiro que deixará o cargo de executivo-chefe da Amazon em 5 de julho. Andy Jassy, chefe da divisão de computação em nuvem da Amazon, será o novo CEO, enquanto Bezos se tornará o presidente executivo. Bezos disse que queria dedicar mais tempo e energia a suas outras paixões, como a Blue Origin.

Bezos prevê que nas próximas décadas milhões de pessoas viverão e trabalharão no espaço.

Os negócios da Blue Origin incluem motores de foguetes, que ela vende para outra empresa do setor, a United Launch Alliance (ULA), e que pretende usar em seu foguete orbital maior, o New Glenn. Mas a Blue Origin perdeu para a SpaceX e a ULA em uma competição para lançar satélites para o Departamento de Defesa dos Estados Unidos, e o primeiro lançamento do New Glenn foi adiado para o final do próximo ano. No entanto, seus motores de foguetes vão ajudar a ULA a lançar uma sonda lunar robótica para a Nasa até o final deste ano, a primeira espaçonave que a agência envia à superfície da lua desde 1972.

Tradução de Luiz Roberto M. Gonçalves

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.