Descrição de chapéu israel Donald Trump

Guatemala vai transferir sua embaixada para Jerusalém 

País segue decisão dos EUA de reconhecer a cidade como capital de Israel 

Manifestantes palestinos seguram cartaz e protestam na faixa de Gaza
Manifestantes palestinos protestam na faixa de Gaza contra a decisão dos Estados Unidos de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel - Mohammed Abed/AFP
São Paulo

A Guatemala anunciou neste domingo (4) que vai transferir sua embaixada em Israel de Tel Aviv para Jerusalém em maio, dois dias depois da mudança da embaixada dos EUA no país para a mesma cidade, disse o presidente guatemalteco, Jimmy Morales, em entrevista em Washington.
“Eu gostaria de agradecer ao presidente (Donald) Trump por assumir a liderança nessa questão. Sua decisão corajosa nos estimulou a tomar a decisão certa”, disse Morales, em discurso na conferência anual do Aipac, organização de lobby de Israel nos EUA. 

Os EUA instalarão sua embaixada em Jerusalém no dia 14 de maio, que marca o aniversário de 70 anos da independência de Israel. 
Com isso, os EUA deixarão de ser o único país a declarar Jerusalém como capital israelense, decisão que havia causado fortes críticas contra Trump e revertido décadas de política externa americana. 
Os palestinos disputam com Israel o direito de ter Jerusalém como sua capital. 
A decisão de Trump foi condenada pela ONU, que acredita que o destino de Jerusalém só deverá ser decidido ao fim das negociações entre israelenses e palestinos. 
As Nações Unidas adotaram uma resolução condenando a declaração de Trump, com apoio de 128 países. Apenas 9 países votaram contra – além de Israel e Estados Unidos, Togo, Micronésia, Nauru, Palau, Ilhas Marshall, Guatemala e Honduras.

Antes da votação, o presidente Trump e a embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, haviam ameaçado cortar ajuda financeira a países que votassem contra os EUA. 

Reuters
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.