Descrição de chapéu Governo Trump Coreia do Norte

Após teste de arma, Coreia do Norte pede substituição de Pompeo em negociações com EUA

Segundo regime norte-coreano, conversas exigem alguém mais 'cuidadoso e maduro'

Moscou e Seul | Reuters

A Coreia do Norte afirmou nesta quinta-feira (18) que não quer mais lidar com o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, e que ele deve ser substituído nas negociações por alguém "mais maduro".

A declaração ocorre horas depois da divulgação de um novo teste de armas pelo regime norte-coreano, o primeiro desde a cúpula fracassada entre o ditador Kim Jong-un e o presidente Donald Trump, em fevereiro, em Hanói (Vietnã).

Segundo a agência estatal norte-coreana KCNA, Kwon Jong-gun, responsável pelas relações com os EUA no Ministério do Exterior norte-coreano, afirmou que as conversas entre as partes saem mal "sempre que Pompeo mete o nariz". 

Em foto de outubro de 2018, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, se encontra com o ditador norte-coreano, Kim Jong-un, em Pyongyang - 7.abr.18 -KCNA/KNS/AFP

"Temo que, se Pompeo participar das conversas novamente, a mesa será tosca novamente e as conversas se tornarão enroladas", afirmou Kwon. 

"Por isso, no caso de uma possível retomada dos diálogos com os EUA, desejo que nosso parceiro não seja Pompeo, mas uma pessoa que seja mais cuidadosa e madura ao se comunicar conosco."

Uma porta-voz do Departamento de Estado afirmou estar ciente do relato e acrescentou: "Os EUA continuam prontos para negociar com a Coreia do Norte de maneira construtiva". 

De acordo com a agência sul-coreana Yonhap, o teste de uma "arma tática guiada" foi supervisionada pelo próprio Kim. Os detalhes da nova arma não são conhecidos. 

Kim afirmou que “o término do desenvolvimento do sistema de arma é um evento de alto significado no aumento do poder de combate”, segundo a KCNA, agência estatal norte-coreana.

A agência destacou que os técnicos norte-coreanos testaram “vários modos de lançamento, contra diversos objetivos” e que Kim guiou um disparo” pessoalmente.

Segundo especialistas, o termo “tática” indica uma arma de pequeno alcance, ao contrário dos mísseis balísticos de longo alcance, vistos como uma ameaça aos EUA. 

Ainda nesta quinta, o Kremlin anunciou um encontro entre Kim e o presidente russo, Vladimir Putin, no fim do mês. Será o primeiro encontro entre os dois líderes.

O Kremlin não deu mais detalhes sobre a visita de Kim, mas a Rússia vem tentando selar a reunião há meses.

Na terça (16), Washington anunciou que o representante especial dos EUA para a Coreia do Norte, Stephen Biegun, iria se encontrar com oficiais russos para discutir uma maneira de avançar um acordo final com a Coreia do Norte.

Em março, os EUA impuseram sanções à Coreia do Norte como resposta a seu programa nuclear, após o encontro de Trump com Kim no mês anterior ter falhado em chegar a uma resolução.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.