Descrição de chapéu Governo Trump

EUA anuncia restrições a viagens e envio de remessas a Cuba

Medidas revertem abertura promovida durante o governo Barack Obama

Miami

Os Estados Unidos vão limitar as viagens e o envio de remessas de dinheiro a Cuba, disse nesta quarta-feira (17) o assessor de segurança nacional do presidente Donald Trump, John Bolton. 

A medida reverte a política de abertura adotada pelo governo do ex-presidente Barack Obama a partir de 2014.

"O Departamento do Tesouro implementará mudanças regulatórias para restringir as viagens não familiares a Cuba", disse Bolton em um almoço em Miami com a comunidade cubana. "Também vamos anunciar novos limites para as remessas a Cuba."

"Estas novas medidas ajudarão a tirar dólares americanos do regime cubano", disse Bolton.

O assessor de segurança nacional dos EUA, John Bolton, se reúne com veteranos do episódio da Baía dos Porcos, em Coral Gables (Flórida) - Joe Raedle - 16.abr.19/Getty Images/AFP

Horas antes, o governo de Donald Trump anunciou em Washington que ativará em maio uma norma que permite processar em tribunais americanos empresas estrangeiras presentes em Cuba que administram bens confiscados dos cubanos pela revolução de 1959.

Não está claro quando as outras medidas deverão entrar em vigor. Segundo a agência Reuters, o objetivo é pressionar o regime de Havana a diminuir seu apoio ao ditador venezuelano, Nicolás Maduro. 

"Nessa administração, não jogamos boia salva-vidas para ditadores. Nós derrubamos eles", disse Bolton no evento em Miami.  

Não há números oficiais, mas se estima que as remessas sejam a segunda fonte de receita da ilha, atrás apenas da exportação de serviços médicos. Segundo o Havana Consulting Group, 70% dos cubanos recebem remessas de dinheiro.

As viagens de cidadãos americanos a Cuba que não tinham como objetivo visitar familiares eram proibidas antes de o presidente anterior, Barack Obama, descongelar as relações com Havana em dezembro de 2014.

A partir dessa abertura, os EUA permitiram a seus cidadãos fazer viagens à ilha em 12 categorias, como por exemplo contatos culturais ou profissionais —o que, na prática, autorizou os americanos a fazerem turismo em Cuba. 

A medida permitiu que após mais de meio século, cruzeiros e viagens aéreas para Cuba passassem a ser oferecidas no país. 

AFP e Reuters
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.