Polícia francesa prende suspeito de explosão de pacote-bomba em Lyon

Detido é estudante de informática de origem argelina; também foram presos os pais e um amigo

Lyon (França) | AFP

Nesta segunda (27), a polícia francesa prendeu um suspeito da explosão de um pacote-bomba na sexta-feira (24) no centro de Lyon, na França, anunciou o ministro do Interior, Christophe Castaner. O estouro de uma mala abandonada em frente a uma padaria deixou 13 feridos. 

O suspeito é um estudante de informática de nacionalidade argelina, de 24 anos, sem antecedentes criminais, de acordo com o prefeito de Lyon, Gérard Collomb.

A Procuradoria de Paris, responsável pela investigação de terrorismo, suspeita que ele seja o suposto autor do atentado. 

Posteriormente, a Procuradoria anunciou a prisão da mãe do suspeito e de um estudante, maior de idade, também de nacionalidade argelina. Horas depois, anunciou a detenção do pai do suspeito para interrogatório.

Policial em frente à área isolada da padaria Brioche Dorée, próximo onde um pacote-bomba explodiu na sexta (24) - Jeff Pachoud/AFP

A irmã do suspeito também foi interrogada pela polícia, mas liberada.

A polícia estava à procura de um homem que foi filmado em uma bicicleta perto do local da explosão, vestindo camisa verde de mangas compridas e bermuda clara e carregando uma mochila.

Um artefato explosivo TATP (triperóxido de triacetona), com parafusos ou pregos dentro, foi deixado em frente a uma padaria na esquina de duas ruas de pedestres movimentadas do centro histórico de Lyon, no leste da França, por volta de 17h30 (horário local), na sexta (24).

As autoridades francesas, que encontraram traços de um DNA na bolsa contendo o pacote explosivo, investigam o ato como um possível atentado terrorista.

Treze pessoas —oito mulheres, uma menina de dez anos e quatro homens— ficaram feridas —11 delas tiveram que ser levadas ao hospital.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.