Descrição de chapéu Coreia do Norte Coronavírus

Kim Jong-un faz reforma em principal órgão de poder da Coreia do Norte

Regime norte-coreano mantém discurso de que não há casos de coronavírus no país

Seul | AFP

O ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, substituiu cinco dos 13 membros da Comissão de Assuntos de Estado, principal órgão de poder no país, anunciou nesta segunda-feira (13) a imprensa estatal norte-coreana.

O neto do fundador da República Popular e Democrática da Coreia não para de consolidar seu poder desde que sucedeu o pai, Kim Jong Il, em 2011.

Kim Jong-un durante encontro com o Gabinete Político do Comitê Central dos Trabalhadores, em Pyongyang - KCNA - 11.abr.20/AFP

A reforma foi aprovada no domingo (12) pela Assembleia Popular Suprema, o Parlamento da Coreia do Norte, informou a agência oficial KCNA nesta segunda-feira (13).

"É uma reforma bastante ampla da direção da CAE", afirmou Rachel Lee, ex-funcionária do governo americano e especialista em Coreia do Norte.

A CAE foi criada em 2016 para substituir a poderosa Comissão de Defesa Nacional (CDN), que até então era o órgão supremo de decisão política.

Diversas fotos publicadas pelo jornal norte-coreano Rodong Sinmun mostram centenas de membros da Assembleia Popular Suprema sentados uns ao lado dos outros.

Nenhum deles utiliza máscara, apesar da pandemia mundial do novo coronavírus.

Membros da Assembleia Popular Suprema durante sessão em Pyongyang - KCNA - 12.abr.20/AFP

Sobre o tema, um comunicado divulgado pelo regime reafirma que o país "não tem nenhum caso" de coronavírus, apesar da proximidade com a China, berço da pandemia.

O regime norte-coreano colocou em confinamento milhares de pessoas e centenas de estrangeiros, sobretudo diplomatas, e organizou grandes operações de higienização para tentar evitar a pandemia que, segundo especialistas, poderia provocar muitos danos em um país cujo sistema de saúde é deficiente.

"A campanha do Estado contra a epidemia se intensificará para evitar a propagação de Covid-19", afirma o regime em seu comunicado.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.