Descrição de chapéu Governo Trump Coreia do Norte

Trump diz ter informações sobre estado de saúde de Kim Jong-un

Ditador coreano não é visto há semanas; presidente afirma que EUA investigam China por papel na crise do coronavírus

Washington | Reuters e AFP

O presidente Donald Trump disse nesta segunda-feira (27) que tem informações sobre o estado de saúde do ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, mas que não poderia entrar em detalhes.

"Não sei dizer exatamente", disse quando questionado sobre a condição de Kim durante entrevista coletiva na Casa Branca. "Sim, eu tenho uma ideia muito boa, mas não posso falar sobre isso agora. Só desejo a ele o melhor."

donald trump fala em púlpito; atrás bandeiras americanas
Donald Trump durante entrevista coletiva nesta segunda-feira (27) - Carlos Barria/Reuters

Especulações sobre a saúde e mesmo a possível morte do ditador norte-coreano têm circulado na última semana, com base em sua ausência em eventos públicos importantes, como o aniversário de seu avô, Kim Il-sung, fundador da Coreia do Norte, no último dia 15.

Como o país é um dos mais fechados do mundo, não há certeza sobre os motivos do sumiço de Kim, que foi visto pela última vez em 11 de abril, quando apareceu no canal estatal do país.

"Espero que ele esteja bem. Eu sei como ele está, relativamente falando. Vocês provavelmente saberão em um futuro não muito distante", disse Trump.

Ainda durante a entrevista, o presidente americano afirmou que a China poderia ter contido o coronavírus antes que ele se espalhasse pelo mundo e que os EUA estão conduzindo "sérias investigações" sobre o que aconteceu.

"Há muitas maneiras de responsabilizá-los", disse Trump. "Acreditamos que [o vírus] poderia ter sido contido na fonte [...] e não teria se espalhado por todo o mundo."

O presidente foi ainda questionado se os EUA pretendiam fazer algo semelhante ao que foi publicado em um jornal alemão, que exigia o pagamento de US$ 165 bilhões (R$ 934,5 bi) por parte da China pelos danos causados pela economia. Trump disse ser "capaz de fazer algo muito mais fácil do que isso".

"Estamos falando de muito mais dinheiro do que a Alemanha", respondeu. "Ainda não determinamos o valor final." O republicano afirmou ainda que "é um dano para todos. "Isso é um mal para os Estados Unidos, mas também para o mundo".

As críticas de Trump desta segunda foram as mais recentes de seu governo sobre o tratamento da China ao surto de coronavírus, registrado pela primeira vez no final de 2019 na cidade chinesa de Wuhan.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.