Imagem do declínio de Trump será a de campanha ensanduichada entre sex shop e crematório

Republicano anuncia entrevista coletiva em local errado e é alvo de piadas nas redes sociais

Rio de Janeiro

Não é sacanagem. Foi ao lado da Fantasy Island Adult Bookstore, uma sex shop na Filadélfia, que a campanha à reeleição de Donald Trump marcou uma entrevista coletiva para falar sobre a batalha judicial que o presidente empreende contra a vitória de Joe Biden naquele mesmo sábado (7).

Do outro lado da rua, o Delaware Valley Cremation Center, um crematório. Não era, como o próprio presidente deduziu, uma sala no Four Seasons, da cadeia de hotéis de luxo, mas o estacionamento de uma loja de paisagismo homônima na maior cidade da Pensilvânia, o estado americano que acabou sendo decisivo para o triunfo democrata.

O atual presidente dos EUA, Donald Trump, retorna à Casa Branca depois do anúncio da vitória de Joe Biden - Carlos Barria- 7.nov.20/Reuters

"Eu poderia escrever piadas por 800 anos e jamais pensaria em algo mais engraçado do que Trump agendando o Four Seasons para sua grande entrevista, e no fim sendo o estacionamento da Four Seasons Total Landscaping, entre uma loja de vibradores e um crematório", disse o roteirista de humor Zack Bornstein, num tuíte que resume a galhofa que encharcou as redes quando o endereço real ficou evidente.

"Four Seasons Total Landscaping [total paisagismo das quatro estações] é também o nome secreto da minha depilação", zombou a atriz Emmy Rossum.

Ganharam os piadistas e também os estabelecimentos envolvidos na confusão. A loja que sediou o evento republicano lançou uma camiseta, e a sex shop publicou nesta segunda (9) no Facebook: "Com o caos da reserva errada, nosso negócio quadruplicou a venda de itens como brinquedos adultos".

A Fantasy Island ainda explicou que suas cabines privadas seguem as recomendações sanitárias para a crise da Covid-19 e pediu desculpas por atrasos em encomendas. "Obrigado por serem tão pacientes conosco, é como ser atingido por um raio."

Trump chegou a tuitar que a entrevista seria no hotel, mensagem logo deletada e substituída por outra com a localização correta. "Para esclarecer, a entrevista coletiva do presidente NÃO será no Four Seasons Filadélfia, e sim na Four Seasons Total Landscaping —nenhuma relação com o hotel", reforçou, também na rede social, a rede hoteleira.

Repórteres que acompanhavam a campanha republicana chegaram a ir ao Four Seasons famoso, achando que lá encontrariam Rudy Giuliani, ex-prefeito de Nova York e o advogado do presidente que estaria à frente da entrevista enquanto seu chefe jogava golfe.

O encontro com jornalistas foi povoado de alegações não comprovadas de fraude eleitoral, a espinha dorsal da cruzada trumpista para contestar o êxito legítimo de Biden.

Apesar de ter parecido assim, a reserva não foi um equívoco, já que a ideia sempre foi marcar a entrevista numa vizinhança da Filadélfia menos hostil a republicanos. Outros cantos mais centrais da cidade eram considerados bastiões democratas, e ali manifestantes pró-Biden engoliam a plateia rival.

A falha de comunicação, segundo o New York Times, foi entre Trump e seu time, que lhe passou a impressão de que a conferência para a mídia seria no hotel.

Donald Trump começou sua ascensão política descendo a escada rolante da Trump Tower, sua luxuosa torre no coração de Manhattan, de onde em 2015 anunciou sua candidatura à Presidência dos EUA.

A coletiva ensanduichada por uma loja pornô e um crematório ficará como a imagem que marcou o epílogo desse ciclo. Nem em 800 anos o melhor dos humoristas pensaria num desfecho desses.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.