Leitores criticam diretriz do governo sobre aborto

Políticas públicas devem ser baseadas em evidências, não em ideologias, diz leitora

Aborto
"Em ofensiva contra aborto, governo estabelece em diretriz o direito à vida desde a concepção" (Saúde, 27/10). No tema do aborto, a diferença que se observa entre as pessoas com recursos e as pessoas sem recursos é que estas caem na mão de gente inescrupulosa e sem conhecimento; já as que têm recursos fazem os procedimentos em clínicas de gente inescrupulosa mas com muito conhecimento, e frequentemente tidos como pilares da comunidade cristã aos domingos. A discussão é em relação a acabar com as mortes dos pobres e desvalidos e com a hipocrisia, porque quem pode pagar faz em clínicas caras e com toda a segurança necessária.
Wagner Santos (Ribeirão Preto, SP)

Manifestação pró-aborto em frente ao STF em agosto - Pedro Ladeira - 20.ago.2020/Folhapress



Em 2022 teremos eleição. Vamos colocar no poder alguém mais ao centro e livre dessas ideias de dois séculos atrás.
Ranilson Saraiva (Recife, PE)

*

O Brasil com tantos problemas e o presidente apenas ocupado em atender aos caprichos do seu rebanho.
Rafael Oliveira (São Paulo, SP)

*

Triste retrocesso... Políticas públicas devem ser baseadas em evidências, não em ideologias. Quanto custaram, custam e custarão aos cofres públicos esses desatinos? Pior, quantas vidas serão prejudicadas?
Roberta Grabert (São Paulo, SP)

Mulher mostra cartaz em ato pró-aborto em Varsóvia (Polônia) - Kacper Pempel - 26.out.2020/Reuters

Como dizia o cartaz de uma manifestante pró-aborto em Varsóvia na segunda-feira (26): "Gostaria de poder abortar o governo de meu país".
Mario Luiz Frungillo (Campinas, SP)


Tráfico
"Por falta de mandado, juiz de SP solta grupo detido com 130 kg de maconha dentro de veículo" (Cotidiano, 27/10). Esse juiz precisa ser submetido a um exame psicológico/psiquiátrico. Tendo em vista os outros casos, parece que algo desregulou seu cérebro. Se todas as abordagens policiais exigissem mandado judicial, seria o mesmo que liberar geral. "Senhor, vou revistar seu carro, mas antes vou ali até o fórum buscar um mandado". Absurdo!
César Paes (Curitiba, PR)

POLICIA MILITAR
Os 133 quilos de maconha apreendidos em Guararapes, interior de São Paulo. - Divulgação/Policia Militar


É óbvio que a pessoa investida no cargo de juiz está no lugar errado. Não deveria ter ingressado na magistratura. Seria mais feliz se tivesse continuado como advogado.
Reginaldo Manoel (Parnamirim, RN)

*

Em um país no qual um miliciano deposita R$ 89 mil na conta da primeira-dama, até que essa decisão desse juiz tem alguma razoabilidade.
Wilson Mazza Júnior (São Paulo, SP)

*

Nem foi necessário incomodar o ministro Marco Aurélio! Qual tipo de país vamos deixar para os nossos filhos e netos? Isso é, se sobrar um país e não somente uma aglomeração de pessoas.
José de Paula (Belo Horizonte, MG)

*

Parabéns a esse nobre magistrado! As garantias fundamentais ainda têm guarida. O Brasil ainda tem jeito!
Rodrigo Panichi Bastos (Cambará, PR)


PL 627
Mal recuperamos a respiração após a modificação do PL 529 e novamente ocorre um ataque à ciência desenvolvida em São Paulo. O PL 627 apresenta um artigo que corta 30% da verba que é constitucionalmente destinada à Fapesp. Esse corte representa um prejuízo de mais de R$ 4 bilhões de retorno de investimento, além de prejuízo incalculável em pesquisas de ponta. Parece que o governador e a Alesp ainda não entenderam que uma das razões da grandeza do Estado é a excelência da pesquisa que aqui é feita. Vai ser preciso desenhar?
Lucile M Floeter Winter, professora do Instituto de Biociências da USP (São Paulo, SP)


Aventureiros
Parabenizo Miguel de Almeida pelo artigo "Libelu, Flordelis e general Heleno" (Tendência / Debates, 27/10). O precioso texto sintetiza tudo o que a geração brasileira pós-Segunda Guerra gostaria de exprimir diante da péssima situação de todos os setores do país e desse governo apinhado de aventureiros que nem sabem o que querem.
Carlos Gonçalves de Faria (São Paulo, SP)


Doria e Bolsonaro
"Bolsonaro diz que SP dá péssimo exemplo ao elevar impostos; Doria rebate e nega aumento" (Poder, 27/10). Bolsonaro não enxerga o próprio umbigo, já que Guedes deseja a nova CPMF e esqueceu o principal: não atualizou a tabela de IR. Isso também é aumento de impostos.
Alberto Kiess (Passo Fundo, RS)

Quero ver esse discurso na hora de aprovar a nova CPMF para garantir o Bolsa Reeleição 2022!
Rogério Fonseca (São Paulo, SP)

*

Pura verdade! Doria aumentou impostos e tirou direitos de deficientes para arrecadar mais e cobrir o rombo do coronavírus. É fato. Foi votado e aprovado pelos deputados. Aumento de ICMS e IPVA. A conta vai ser repassada ao povão.
Dilson J. Gadioli (Santos, SP)


Transporte
A cultura paulistana, desde a década de 1950, apoia o transporte individual e coletivo sobre pneus. Quando será que um prefeito terá peito para mudar a cultura instituída e enfrentar o poderoso lobby das empresas de ônibus para implantar o VLT? E implantar não como "bondinho bonitinho" para enfeitar o centro, mas como transporte de massa eficiente e seguro nos corredores de ônibus?
Jorge Zacharias (São Paulo, SP)

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.