Quem assiste a um assassinato deve ser considerado cúmplice, diz leitor

Leitor celebra eleição de Linda Brasil em Aracaju

Beto Freitas
Quem assiste impassível a um assassinato e ainda filma a cena deveria ser considerado cúmplice do crime. Onde estão os valores humanos?
Teresa Fernandez (Belo Horizonte, MG)


"Polícia investiga se funcionária mentiu em depoimento sobre morte de Beto Freitas" (Cotidiano, 24/11). A polícia está cumprindo o seu papel e fazendo todas as investigações no sentido de prender todos os envolvidos. Realiza um trabalho, até o momento, exemplar. Esse assassinato não pode ficar impune, já que foi covarde e cruel. Nada justifica tamanha crueldade. Foi somente por ele ser negro!
Francisco Antonio de Carvalho (Divinópolis, MG)



Eleições
A Folha publica o fato, agrade ou não ao leitor. Já escrevi sobre isso. Tratava-se de manchete na primeira página sobre o alto índice de aprovação do governo Bolsonaro. Escrevi que me causava náuseas, mas tinha que concordar com a publicação. Nesta terça (24), a manchete mostra o crescimento das intenções de voto em Boulos, e isso me enche de alegria e esperança. É a Folha publicando o fato, agrade ou não. Muito coerente.
Luiz Simões Berthoud (Tremembé, SP)

Está virando. E quanto mais a mídia, os tucanos, os milicianos digitais bolsonaristas e a elite financeira da Faria Lima espernearem mais votos migrarão para o Boulos. O povo finalmente cansou de suas mentiras e manipulações.
José Roberto Pereira (Curitiba, PR)

*

Uma coisa me parece certa nesta eleição: os sócios que trabalham pela polarização, Bolsonaro e o lulo-petismo, saem muito enfraquecidos. Boulos tirou o protagonismo do PT na esquerda, Bolsonaro derreteu seu candidato com sua rejeição. É bom pensar que em 2022 teremos um segundo turno bem diferente daquele de 2018.
Rafael Oliveira (São Paulo, SP)

*

No programa Roda Viva desta segunda-feira (23), deu para ver bem os delírios de Boulos. Vive em um mundo de utopias, com aquele discursinho de forte apelo emocional e populista a determinadas classes.
Marcelo Silva (São Paulo, SP)

*

Depois que a cidade experimentou de tudo, não custa nada entregá-la a um novo administrador. Mesmo com a linha de pensamento um bocado avançada, o Boulos não vai poder fazer nada contra a maioria conservadora. Não pode fazer pior do que o Covas, que foi responsável direto pelos estragos ainda não contabilizados na economia paulistana.
Chang Up Jung (São Paulo, SP)

Gênero
"Não sejames bobes" (Ricardo Araújo Pereira, Ilustrada, 22/11). O uso do "e" é uma tentativa de chamar a atenção para a naturalização da generalização no masculino. E a língua é viva. Para haver mudança, terá que haver intenção e esforço de todes. Ninguém disse que seria fácil. Mas como questionou Paulo Freire: "seu projeto de sociedade é inclusivo ou excludente"? Essa é a pergunta que vale.
Júlia Rosemberg, psicóloga e consultora em diversidade e inclusão (São Paulo, SP)

Moro
"Moro e a defesa de um corrupto" (Cristina Serra, Opinião, 24/11). Todos têm direito a defesa, porém o ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro joga a carreira política no lixo, assim como jogou a carreira jurídica no lixo quando se alinhou a Bolsonaro. Agora virou um advogadozinho de porta de cadeia. É o caráter que define. Sergio Moro é um embuste, sempre foi.
Cristiano Rodrigues da Cunha (São Paulo, SP)

*

Profissionais não escolhem clientes. O objetivo de Cristina Serra é atacar Moro, não importa como. Artigo ridículo.
João Braga (Marília, SP)

Trans
"Achava que não podia ocupar certos espaços, diz trans eleita" (Poder, 24/11). Muito linda toda essa representatividade no âmbito da política. Aracaju agora está de cara nova com a vereadora Linda Brasil! Tenho certeza de que ativistas que lutam pela causa LGBTQIAP+ podem fazer a diferença no município e que nossa linda cidade agora terá uma líder política para firmar a paz e o amor e, sobretudo, levantar a bandeira conta o preconceito na Câmara Municipal.
Vinicius Mecenas (Aracaju, SE)

Linda Brasil (PSOL), candidata a vereadora mais votada em Aracaju (SE) - @lindabrasilaracaju no Instagram

Bipolaridade
"Mulher é detida por injúria racial em padaria de São Paulo" (Cotidiano, 24/11). Os vídeos e reportagens sobre Lidiane são material importante para compreender o transtorno bipolar. O grandioso neste caso é que ela reconheceu. É importante haver identificação sobre o transtorno quando acontece algo assim. Em alguns casos, a pessoa perde o controle. Algumas reconhecem o problema, outras persistem no preconceito. Agora é importante aproveitar o momento e se engajar na conscientização sobre essa doença.
Rogério de Souza Pires (Umuarama, PR)


Segundas-feiras
Todas as colunas de segunda-feira de Catarina Rochamonte (Opinião) podem ser resumidas em apenas três itens: Bolsonaro é ruim; Lula e o PT são piores; Sergio Moro é o salvador da pátria.
Aik Eskinazi (São Paulo, SP)

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.