O crescimento da ultradireita na América Latina; ouça podcast

No Chile, candidato que elogia ditadura de Pinochet chegou ao segundo turno

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

No domingo (21), o Chile foi às urnas pro primeiro turno da eleição presidencial. O candidato mais votado foi o ultradireitista José Antonio Kast, que vai disputar o segundo turno com o candidato de esquerda Gabriel Boric.

Kast ganhou espaço na campanha explorando o medo de uma suposta ameaça comunista no Chile e chamou atenção por defender a ditadura do general Augusto Pinochet.

Além de Kast, outras figuras da ultradireita na América Latina ganham força, como o deputado Javier Milei na Argentina e o presidente salvadorenho Nayib Bukele —além do mandatário brasileiro, Jair Bolsonaro, que concorre à reeleição em 2022.

No episódio desta terça (23), o Café da Manhã conversa com Mathias Alencastro, colunista da Folha e pesquisador do Cebrap (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento), sobre o que está por trás do crescimento da ultradireita na América Latina e os impactos disso na política da região.

O programa de áudio é publicado no Spotify, serviço de streaming parceiro da Folha na iniciativa e que é especializado em música, podcast e vídeo. É possível ouvir o episódio clicando abaixo. Para acessar no aplicativo basta se cadastrar gratuitamente.

Ouça o episódio:

O Café da Manhã é publicado de segunda a sexta-feira, sempre no começo do dia. O episódio é apresentado pelos jornalistas Angela Boldrini e Bruno Boghossian, com produção de Jéssica Maes, Laila Mouallem, Natália Silva e Victor Lacombe. A edição de som é de Thomé Granemann.

Imagem de capa do podcast Café da Manhã, com o nome do programa escrito sobre vários recortes de jornais. Logos de de Spotify e Folha de S.Paulo podem ser vistas nos cantos
Podcast Café da Manhã - Reprodução
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.