Descrição de chapéu Eleições 2018

Fundador do Agora! diz que Doria deixa prefeitura sem ter feito nada concreto

O prefeito vai disputar as prévias do PSDB para candidatura ao Governo de São Paulo

Lauriberto Pompeu
São Paulo

Um dos fundadores do movimento de renovação política Agora! Humberto Laudares afirmou, na noite desta quarta-feira (14), que o prefeito João Doria (PSDB) larga o barco no meio sem nada de concreto, nas palavras dele.

Laudares fez referência à inscrição de Doria, depois de pouco mais de um ano no Executivo paulistano, nas prévias tucanas para o Governo de São Paulo. 
 
O prefeito concorre com o suplente de senador José Aníbal, o deputado federal Floriano Pesaro e o cientista político Luiz Felipe D’Ávila. Se for escolhido candidato, terá de renunciar à prefeitura.
 
O apresentador Luciano Huck é um dos principais apoiadores do Agora. A entidade fechou carta programática com os partidos Rede Sustentabilidade e PPS.
 
A declaração de Laudares foi dada durante encontro do Livres em São Paulo. Movimento que começou como uma renovação de caráter liberal dentro do PSL, mas rompeu com o partido depois da filiação de Bolsonaro, visto por eles como estatista demais. No evento, Laudares formalizou sua participação no grupo. 
 
Também participou do evento Fabio Ostermann (Novo-RS), que foi candidato à Prefeitura de Porto Alegre pelo PSL em 2016. Com a ida de Bolsonaro, o Livres no Rio Grande do Sul fez parceria com o partido Novo.
 
Laudares e Ostermann são bolsistas do programa RenovaBR, que promove a formação de novos nomes para política. Um dos financiadores da iniciativa é o empresario Eduardo Mufarej. Huck também é um dos apoiadores do programa.
 
Ao comentar os objetivos para a eleição de 2018, Ostermann disse que o PSOL pode servir como exemplo, pois mesmo com um número reduzido de representantes, seis na Câmara dos Deputados, consegue se destacar. “O mérito deles é discutível, mas fazem um barulho desproporcional ao tamanho da bancada [na Câmara dos Deputados]. Esse pode ser nosso caminho.”

ONDA AZUL 

Entre o final de 2014 e começo de 2015, Laudares participou do movimento Onda Azul, que surgiu de fora do PSDB e tinha como objetivo uma filiação em massa ao partido para renová-lo.

”O então presidente do partido Aécio Neves não topou essa renovação. Depois ficou mais claro o porquê dele não apoiar nada que traria mais transparência”. Aécio saiu do comando da legenda depois de ser flagrado pedindo dinheiro para Joesley Batista, da JBS, para pagar suas despesas com advogados na Lava Jato.
 
O líder do Agora trabalhou como assessor do Comitê de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, presidido pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). O parlamentar, após assumir interinamente a presidência do PSDB depois do afastamento de Aécio, protagonizou em 2017 um movimento de crítica interna dentro do partido. 
 
“O PSDB lançou um programa [partidário de televisão] reconhecendo os erros do partido. Isso é uma das coisas que mais falta na política. Ele [Tasso] começou a mexer nas feridas do partido e foi retirado posteriormente”, diz Laudares. 
 
Humberto Laudares avalia se candidatar a deputado federal por São Paulo. Ele mantém conversas com Rede e PPS, mas diz que estão mais avançadas as negociações com PPS.
 
Ostermann vai tentar ser deputado federal pelo partido Novo no Rio Grande do Sul.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.