Descrição de chapéu Lula stf pt

Prefeitura de Curitiba pede transferência de Lula

Petista está preso na Polícia Federal desde sábado (7), onde cumpre pena de 12 anos e um mês

Ana Luiza Albuquerque
Curitiba

A Prefeitura de Curitiba (PR) pediu nesta sexta-feira (13) à Justiça Federal que o ex-presidente Lula seja transferido de unidade prisional, "para local seguro e adequado às circunstâncias do caso". 

Lula está preso na Polícia Federal desde sábado (7), onde cumpre pena de 12 anos e um mês de prisão. Apoiadores do ex-presidente montaram um acampamento em frente ao local

A Justiça estadual já havia expedido uma liminar para transferir os manifestantes da região, que é majoritariamente residencial. A prefeitura indicou o parque do Atuba para a realização das manifestações. Ainda assim, a militância se manteve em frente à PF.

A prefeitura afirma que a iluminação pública da região está sendo prejudicada devido à dificuldade de acesso dos veículos que fazem a manutenção. Os caminhões de lixo também não estariam conseguindo passagem.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública do Paraná afirma que mantém contato permanente com os manifestantes e que o Departamento de Inteligência do Estado do Paraná monitora as manifestações. A governadora Cida Borghetti (PP) reuniu-se com membros do MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra) nesta quinta (12).

Na quarta (11), o Sindicato dos Delegados da Polícia Federal do Paraná pediu que o superintendente da corporação no estado, Maurício Valeixo, transferisse o ex-presidente. ​

DECISÕES

A juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara Federal, responsável pela execução da pena, tem algumas decisões para tomar além do pedido da prefeitura. Ela precisa autorizar ou não visitas para Lula, como a do presidenciável Ciro Gomes (PDT), e uma diligência da Comissão de Direitos Humanos do Senado, que pretende avaliar as condições em que o ex-presidente cumpre sua pena.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.