Descrição de chapéu Eleições 2018

Em bairro de Haddad, petista fica atrás até de Amoêdo

Ex-prefeito de São Paulo também não liderou na cidade, enquanto Bolsonaro ganhou em seus redutos

Paulo Gomes
São Paulo

Líder do primeiro turno nas eleições presidenciais, Jair Bolsonaro (PSL) foi vencedor até mesmo em regiões eleitorais em que seria esperado que o rival Fernando Haddad (PT) tivesse influência, como o bairro em que vive e a cidade em que foi prefeito.

O petista, que liderou em 8 dos 9 estados do Nordeste —Ciro Gomes (PDT) venceu no Ceará, seu reduto—​, teve a maior diferença percentual por município, no entanto, com 93,24% dos votos em ​Guaribas, no Piauí (1,94% para Bolsonaro).

Na 258ª zona eleitoral de São Paulo, onde fica o Planalto Paulista, bairro de Haddad, Bolsonaro teve 53,97% dos votos. Haddad não foi nem o quarto colocado. Ficou em quinto, com 6,88%, atrás de Ciro, Alckmin e até mesmo de João Amoêdo (Novo), que teve 2,5% dos votos no país.

Em São Paulo, onde foi prefeito de 2013 a 2016, Haddad teve 19,70% dos votos, menos da metade de seu adversário, que teve 44,56% dos votos válidos.

O capitão reformado, por sua vez, foi bem em seus redutos. Nascido em Glicério (SP), criado em Campinas e deputado federal pelo estado do Rio de Janeiro, Bolsonaro foi o vencedor em todos. O mais expressivo foi na zona eleitoral da Barra da Tijuca, onde reside a família do deputado. Foram 64,80% de votos em Bolsonaro, com apenas 6,74% para Haddad.

No estado do Rio, Bolsonaro teve 59,79% e, na capital, 58,29% (Haddad 14,69% e 12,2%, respectivamente). Ciro Gomes bateu o petista tanto na Barra quanto no município e no estado.

Na cidade natal de Glicério, o deputado teve 55,52% dos votos válidos, ante 23,88% do petista. Em Campinas, a proporção foi de 55,80% e 15,76%.

A maior disparidade pró-Bolsonaro no país foi na cidade gaúcha de Nova Pádua, com 82,75% dos votos para o candidato do PSL (4,48% para Haddad). Os estados em que os dois presidenciáveis tiveram maior domínio foram Santa Catarina (66%) no caso do capitão e o Piauí (63%), no caso do petista.

Veja o mapa da apuração de todas as cidades no país aqui.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.