'Show de besteiras', diz Santos Cruz a revista sobre governo Bolsonaro

Em entrevista à revista Época, Santos Cruz falou sobre a demissão da Secretaria de Governo

UOL

Demitido pelo presidente Jair Bolsonaro da Secretaria de Governo da Presidência há uma semana, o general Santos Cruz falou sobre sua exoneração em entrevista à revista Época.

O general lamentou a "fofocagem desgraçada" e afirmou que o "show de besteiras" no governo impede o público de "enxergar as coisas boas". O general e o capitão se conheceram na 2ª Região Militar, em Campinas, e estabeleceram uma forte amizade, diz a matéria. Ministro desde janeiro, Santos Cruz se envolveu em crises com os filhos do presidente e foi atacado pelo escritor Olavo de Carvalho, guru de Bolsonaro. Olavo chegou a chamar o general de "bosta engomada" nas redes sociais.

Para o general, bater boca com Olavo seria discutir "bobagem em vez de colocar o foco sobre as coisas boas que cada ministério está fazendo". "Estamos com seis meses de governo, e quais são as principais conversas? As pessoas vêm me perguntar do filósofo, do Twitter do outro que xingou o outro? Espera aí, né?", afirmou.

Santos Cruz negou que sua demissão se devesse a um embate com o secretário de Comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten. Os rumores eram de que o general teria se oposto à intenção do secretário de gastar verba pública com blogs simpáticos ao governo. "Fabio nunca falou comigo sobre isso", garantiu.

Embora tenha dito que preferia não entrar em muitos detalhes sobre sua saída, o general admitiu que, "quando passar essa fase, vou escrever alguma coisa". "Claro que tenho algumas impressões pessoais. Fico com elas por enquanto."

O ex-ministro lamentou a falta de foco do governo. "Estou dizendo que tem de aproveitar essa oportunidade para tirar a fumaça da frente para o público enxergar as coisas boas, e não uma fofocagem desgraçada", afirmou.

"Se você fizer uma análise das bobagens que se têm vivido, é um negócio impressionante. É um show de besteiras. Isso tira o foco daquilo que é importante. Tem muita besteira. Tem muita coisa importante que acaba não aparecendo porque todo dia tem uma bobagem ou outra para distrair a população, tirando a atenção das coisas importantes", afirmou.

"Essas brigas pessoais, invenções de notícia, xingamentos contra o presidente da Câmara. Veja: o presidente da Câmara é uma pessoa importante, ele é que faz a pauta do que será votado no Brasil em termos de legislação", afirmou o ex-ministro, para quem "o Brasil não pode continuar discutindo esse nivelzinho de coisa".

A demissão

O general foi demitido no dia 13 de junho. Questionado se Carlos Bolsonaro estaria envolvido em sua demissão, Santos Cruz disse não ter "nem ideia". "E prefiro não falar nada porque eu não vou falar nada porque eu não vou falar do filho do presidente. [...] A dimensão dos problemas do Brasil é muito maior", disse.

Sobre a longa amizade com Bolsonaro, Santos Cruz afirma que ela não será mais a mesma. "Não tem nem chance de cultivar essa amizade", disse. "Ele está no governo como presidente da República. Não tem nem oportunidade de que isso seja cultivado porque a pessoa está em outras atribuições que tomam muito a vida da pessoa. Deixa governar. Tomara que dê tudo certo."

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.