Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Após retorno adiado, Bolsonaro faz vídeo com roupa hospitalar e sonda

Em live nas redes sociais, presidente demonstrou sinais de cansaço na voz e falou mais tempo do que o orientado pela equipe médica

Gustavo Uribe
Brasília

 Na tentativa de mostrar que está bem de saúde, após o seu período de afastamento do cargo ter sido prolongado por mais quatro dias, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) fez nesta quinta-feira (12) uma live para as redes sociais do quarto do hospital onde está internado desde o final de semana.

Com roupa hospitalar e sonda nasogástrica, ele demonstrou sinais de cansaço na voz e anunciou que, por recomendação médica, falaria apenas por dois minutos, apesar da transmissão online ter durado cerca de três minutos.

“Essa live não pode durar mais de dois minutos por determinação médica. Então, vamos lá”, disse. “Como toda semana, temos muita coisa boa para informar ao Brasil”, acrescentou.

Mesmo com sonda, Bolsonaro fez live de 3 min do hospital nesta quinta-feira (12)
Mesmo com sonda, Bolsonaro fez live de 3 min do hospital nesta quinta-feira (12) - Reprodução - 12.set.2019

Em um breve discurso, ele enumerou iniciativas já anunciadas pelo governo, como a medida provisória que criou a carteira estudantil digital, a concessão de pensão vitalícia para crianças com microcefalia e o recebimento pelas Forças Armadas da aeronave KC-390.

O presidente também disse que recebeu a visita do cirurgião Luiz Henrique Borsato, da Santa Casa de Juiz de Fora, que é chefe da equipe médica que o atendeu após ter sido atacado na campanha eleitoral.

“Eu agradeço pela minha vida e a Deus, em primeiro lugar. E nós temos uma missão: ajudar a mudar o destino desse grande país chamado Brasil”, afirmou. “Até quinta-feira, se Deus quiser, com uma live com boas notícias como sempre estamos trazendo”, ressaltou.

A previsão inicial era que Bolsonaro assumisse o posto nesta sexta-feira (13). Por recomendação médica, no entanto, o vice-presidente Hamilton Mourão seguirá no comando interino do Palácio do Planalto até terça-feira (17).

O porta-voz da Presidência da República, general Otávio do Rêgo Barros, disse que, apesar do adiamento da volta de Bolsonaro ao cargo, seu quadro clínico "evolui positivamente" e que ele caminhou duas vezes pelo quarto.

O Palácio do Planalto diz que, apesar do adiamento, o presidente estará restabelecido a tempo de discursar na Assembleia Geral da ONU, em 24 de setembro, em Nova York. 

Na semana passada, ele disse que compareceria à reunião mundial nem que fosse de cadeira de rodas.

O prolongamento da permanência já havia ocorrido no começo do ano, por ocasião de outra cirurgia decorrente da facada —para retirada da bolsa de colostomia. A operação foi seguida de imprevistos na saúde do presidente.

Desta vez, a cirurgia foi para a correção de uma hérnia. O presidente foi internado no sábado (7) e passou pelo procedimento no domingo (8), no Hospital Vila Nova Star, na região sul de São Paulo.

No dia seguinte à cirurgia, Bolsonaro passou a se alimentar com uma dieta líquida, mas, na terça (10), foi colocada a sonda e a alimentação voltou a ser feita pelas veias.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.