Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Veja o que se sabe até agora sobre convite para Moro assumir ministério de Bolsonaro

Ex-juiz da Lava Jato diz ter tratado do assunto na semana anterior ao 2º turno de 2018, e que o convite oficial foi feito depois do resultado

São Paulo

Uma entrevista do ex-ministro Gustavo Bebianno ao jornalista Fábio Pannunzio reacendeu a polêmica sobre o convite do presidente Jair Bolsonaro ao ex-juiz da Lava Jato Sergio Moro para assumir o Ministério da Justiça.

Ex-secretário-geral da Presidência e homem forte da campanha eleitoral do PSL em 2018, Bebianno diz que ouviu de Paulo Guedes que Moro foi sondado pelo hoje ministro da Economia antes do segundo turno das eleições.

Moro afirma que tratou do assunto na semana anterior ao segundo turno, realizado no dia 28 de outubro, e que o convite oficial foi feito em novembro, após o resultado.

Moro rebateu nesta quarta (20) coluna de Elio Gaspari, publicada na Folha, sobre o convite. No texto "O mistério do convite a Moro", Gaspari trata da entrevista de Bebianno a Fábio Pannunzio.

Quando Bolsonaro sondou Moro pela primeira vez para o Ministério da Justiça? Segundo relatos, o hoje ministro da Economia, Paulo Guedes, foi responsável pelos primeiros contatos com o então juiz Sergio Moro ainda durante a campanha eleitoral. Foram cerca de cinco conversas até a sondagem definitiva, no dia 23 de outubro de 2018 —antes do segundo turno da eleição, realizado no dia 28.

Quando Bolsonaro fez o convite? O convite formal foi feito em 1º de novembro de 2018, quando Moro e Bolsonaro, já presidente eleito, se encontraram pela primeira vez, no Rio de Janeiro.

O que diz o ex-ministro Gustavo Bebianno? Segundo o ex-secretário-geral da Presidência, Guedes lhe contou ter conversado com Moro "cinco ou seis vezes" antes do segundo turno das eleições do ano passado sobre a possibilidade de assumir o Ministério da Justiça.

A versão de Moro De acordo com o ex-juiz, na semana anterior ao segundo turno ele foi sondado por Guedes e somente após o resultado recebeu o convite oficial de Bolsonaro. Segundo ele, não havia até então nenhum relacionamento ou quaisquer tratativas com Bolsonaro ou Guedes.

O compromisso sobre indicar Moro ao Supremo Tribunal Federal foi algo tratado desde o início? Aliados de Bolsonaro afirmam que, durante a conversa do dia 1º de novembro, em que foi feito o convite para o ministério, ele acenou com a possibilidade de indicá-lo ao STF.

O que Moro disse sobre o assunto? Em entrevista em maio, Moro afirmou que jamais estabeleceu a vaga no Supremo como condição para ser ministro. "Quando nós conversamos, bem, eu estava abandonando 22 anos de magistratura e aqui no Brasil é um caminho sem volta, é um certo sacrifício. [...] Eu acho que o presidente, tendo em vista essa situação, se sentiu com esse compromisso de oferecer essa vaga quando surgir no futuro."

E Bolsonaro? Em um primeiro momento, Bolsonaro disse que firmou um compromisso com Moro. Depois, voltou atrás e afirmou que não houve acordo prévio. "Não teve nenhum acordo, nada."

A indicação ao STF foi uma condição para Moro assumir o ministério? De acordo com aliados do presidente, tratou-se apenas de um atrativo para Moro integrar o ministério.

Cronologia dos fatos

8.jul.2018
Moro interrompe suas férias para, por meio de despacho, contestar decisão do juiz federal de segunda instância Rogério Favreto —que, durante um plantão, decidiu soltar o ex-presidente Lula (PT). No fim do dia, o presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, Thompson Flores, proferiu decisão mantendo a prisão do petista.

1º.out.2018
Moro levanta o sigilo de parte do acordo de delação de Anotnio Palocci, ex-ministro de governos do PT que fazia acusações a Lula. Diálogos  obtidos pelo The Intercept Brasil e analisados pela Folha junto com o site indicam que Moro tinha dúvidas sobre as provas apresentadas por Palocci.

7.out.2018
Primeiro turno das eleições. Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (então no PSL) vão para o segundo turno.

23.out.2018
Ainda durante a campanha, Paulo Guedes sonda Moro sobre a possibilidade de o então juiz federal assumir o Ministério da Justiça em caso de vitória de Bolsonaro. Segundo o ex-ministro Gustavo Bebianno, esse não foi o primeiro contato dos dois, o que Moro nega.

28.out.2018
Segundo turno das eleições. Bolsonaro vence a disputa.

1º.nov.2018
Bolsonaro convida Moro oficialmente para assumir o Ministério da Justiça, e ele aceita.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.