Curso gratuito sobre ditadura oferecido pela Folha tem mais de 129 mil exibições; confira

Aulas podem ser acessadas na íntegra até as 23h59 deste domingo, 26

São Paulo

O curso gratuito sobre ditadura militar oferecido pela Folha está disponível na íntegra até as 23h59 deste domingo (26). Para se inscrever, acesse oquefoiaditadura.folha.uol.com.br.

O curso já ultrapassou a marca de 129 mil exibições somando os quatro módulos. A atividade conta com aulas online ministradas pelo jornalista e escritor Oscar Pilagallo.

Soldado de capacete. SObre os olhos dele, uma tarja com a palavra ditadura
Imagem do curso 'O que Foi a Ditadura', de Oscar Pilagallo - Folhapress

O período histórico apresentado nos módulos tem despertado o interesse principalmente dos jovens. Nas primeiras três aulas, 47,8% dos alunos tinham até 37 anos. A faixa etária mais representativa é a que inclui participantes de 18 a 27 anos, com 22,68% do total dos inscritos, seguida dos que têm de 28 a 37 anos, com 22,44%.

As aulas explicam didaticamente as várias fases do período autoritário de 1964-85, incluindo antecedentes do golpe de 31 de março de 1964 até a transição para a democracia.

O conteúdo está dividido em quatro módulos, cada um com uma hora de duração. O curso poderá ser acessado na íntegra até as 23h59 de domingo (26).

Mesmo na reta final, quem tiver interesse ainda pode acompanhar todo o curso, incluindo as aulas anteriores.

"O que Foi a Ditadura" começa com a explicação sobre a longa armação do golpe no período de 1954 a 1964.

Na primeira aula, o jornalista e escritor Oscar Pilagallo aborda o projeto conservador, sem ressonância nas urnas, que tenta seguidamente chegar ao poder. Desarticulado em 54 (suicídio de Vargas), em 55 (contragolpe) e em 61 (posse de Jango), finalmente teve êxito em 64. Para acessá-la, clique aqui.

O segundo módulo apresenta a escalada autoritária no país. Os militares, que prometiam devolver o poder aos civis (depois de eliminar o “perigo comunista”), se perpetuam no governo com um projeto econômico que favorece o capital e a classe média em detrimento dos operários. A linha dura vence os castelistas, e o Brasil fica às portas dos “anos de chumbo”. Para acessar a segunda aula, clique aqui.​

A terceira foi disponibilizada no domingo (12) com o título" Os porões e o Palácio".

Nela é mostrada que o AI-5 empurra parte da oposição para a clandestinidade. Jovens pegam em armas e são esmagados pelas forças do governo, numa guerra marcada pela assimetria entre os dois lados e pelo uso de tortura como política do Estado. Por fim, a Anistia, criticada à esquerda e à direita, abre caminho para a redemocratização. Para acessar a terceira aula, clique aqui.

A quarta aula mostra como se deu a retomada da democracia no país. Para acessá-la, clique aqui.

O curso é uma oportunidade de conhecimento para a parcela de brasileiros —54,2% da população, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística)— que nasceu após o ano de 1985, quando o regime terminou.

“As pessoas, especialmente as mais jovens, tendem a dar de barato que a democracia é uma coisa que sempre esteve aí. Mas se esquecem, ou não sabem, que nem sempre foi assim”, afirma Pilagallo.

Responsável por conduzir o curso, o jornalista é autor do livro “A História do Brasil no Século 20” (Publifolha) e coautor de “O Golpe de 64” (Três Estrelas). Na Folha desempenhou diversas funções, entre elas a de editor de Economia nos anos 1990.

No fim de junho, a Folha publicou o projeto especial “O Que Foi a Ditadura”, que disseca os fatos da época e é direcionado principalmente a pessoas que não o viveram diretamente.

O jornalista e escritor Oscar Pilagallo, que ministra o curso 'O que Foi a Ditadura'
O jornalista e escritor Oscar Pilagallo, que ministra o curso 'O que Foi a Ditadura' - Fabio Braga/Folhapress
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.