Descrição de chapéu Coronavírus

Morre ex-deputado Nelson Meurer, condenado na Lava Jato, com Covid-19

Político cumpria pena de 13 anos em penitenciária; STF negou três pedidos de prisão domiciliar

Rio de Janeiro

O ex-deputado federal Nelson Meurer (PP-PR), de 77 anos, primeiro parlamentar condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na Operação Lava Jato, morreu na manhã deste domingo (12) em decorrência do coronavírus.

Segundo o advogado do político, Michel Saliba, Meurer estava internado desde o último dia 7 em um hospital particular, onde exame deu resultado positivo para Covid-19. De acordo com o advogado, ele teria contraído o vírus na prisão.

O então deputado Nelson Meurer (PP-PR) em reunião da Câmara, em 2013
O então deputado Nelson Meurer (PP-PR) em reunião da Câmara, em 2013 - Laycer Tomaz / Câmara dos Deputados

Meurer cumpria pena na Penitenciária Estadual de Francisco Beltrão, no sudoeste do Paraná, de 13 anos e 9 meses, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

A defesa informou que tentava no STF que Meurer cumprisse prisão domiciliar desde novembro do ano passado. Foram três pedidos, todos negados pelo Supremo, sendo os dois últimos depois da declaração de pandemia, em março. O ex-deputado foi preso em outubro de 2019.

“O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, preferiu assumir o risco como julgador e negar o pedido de prisão domiciliar, mesmo com todas as comorbidades de Meurer (cardiopata, diabético, hipertenso e renal crônico). O que vimos foi a crônica da morte anunciada”, disse Michel Saliba. Nesta semana, o advogado chegou a entrar com um novo pedido de prisão domiciliar no Supremo.

Pelas redes sociais, o prefeito de Francisco Beltrão (PR), Cleber Fontana (PSDB), afirmou ter decretado luto oficial no município.

"A administração municipal de Francisco Beltrão lamenta profundamente a morte do ex-prefeito e ex-deputado federal Nelson Meurer, na manhã deste domingo (12/07), vítima da Covid-19. Além de reconhecer o seu trabalho em prol de Francisco Beltrão, deseja força para a família."

De acordo com a denúncia feita pela Procuradoria-Geral da República (PGR), Meurer recebeu R$ 29,7 milhões em 99 repasses mensais de R$ 300 mil, operacionalizados pelo doleiro Alberto Youssef. O recebimento da propina seria em troca do apoio à nomeação e à permanência de Paulo Roberto Costa na Diretoria de Abastecimento da Petrobras.

Meurer nasceu em 23 de julho de 1942 em Bom Retiro (SC). Agropecuarista, foi prefeito de Francisco Beltrão entre 1989 e 1993. Teve cinco mandatos na Câmara dos Deputados, de 1995 a 2018.

O corpo deve ser cremado. Ele deixa a mulher, três filhos e sete netos.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.