PSDB troca mesa farta por marmita de cupim em jantar virtual para Covas

Pandemia da Covid-19 muda hábitos de políticos, e PSDB adota delivery de quentinha

São Paulo

A pandemia da Covid-19 levou o PSDB, partido famoso por congregar suas lideranças em torno de mesas refinadas e com bons vinhos, a organizar um jantar virtual à base de quentinhas para o prefeito paulistano, Bruno Covas.

O tucano é candidato à reeleição, e na noite de terça (25) reuniu cerca de 70 lideranças, secretários municipais e estaduais, vereadores e o governador João Doria num encontro via aplicativo. No cardápio, uma marmita de cupim, mandioca e farofa, regada a refrigerante.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), candidato à reeleição em novembro
O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), candidato à reeleição em novembro - Eduardo Knapp - 29.jun.2020/Folhapress

O "repasto versão Covid", como um político apelidou não sem ironia, foi cortesia do PSDB municipal. Seu presidente, Fernando Alfredo, encarregou-se de organizar a entrega domiciliar das quentinhas a partir das 19h.

Não experimentaram a novidade dois ícones do PSDB paulista, o ex-governador Geraldo Alckmin e o senador José Serra.

Ambos se enrolaram com a Justiça em casos diferentes ocorridos em julho: o primeiro foi denunciado por corrupção e outros crimes e o segundo, virou réu por suposta lavagem de dinheiro. Ambos negam as acusações.

O cardápio político, por sua vez, não agradou muito àqueles à espera de novidades. Covas fez um discurso delineando suas ações de governo, particularmente durante a pandemia.

Não houve discussão sobre temas como a vaga de vice do prefeito, até porque o fórum era amplo demais para esse tipo de articulação e o Zoom não permite conversas em rodinhas —exceto no chat privativo, mas para isso existem aplicativos mais práticos.

Por ora, a discussão ainda está em aberto. Nomes como o de Mara Gabrilli (PSDB) e Marta Suplicy (Solidariedade) seguem circulando como possíveis escolhas, mas o posto ficou sem dono incerto desde a desistência de José Luiz Datena (MDB).

Covas está consultando os partidos aliados, com especial deferência ao MDB e ao DEM, que participam de uma articulação mais ampla, nacional, que visa a eleição das Mesas do Congresso no ano que vem e mira 2022.

O principal interessado nelas, Doria, também falou.

Enunciou prioridades genéricas para o partido, ressaltou a necessidade da participação feminina e falou do combate à Covid-19 e dos dez dias em que passou infectado com o novo coronavírus. Assintomático, ele foi liberado pelos médicos no sábado passado (21).

Vereadores se disseram preocupados com a natureza da campanha, que será naturalmente distanciada, e pediram mais atenção a realidades dos bairros a Covas.

No próximo sábado (29), os pré-candidatos à Câmara Municipal irão se reunir presencialmente pela primeira vez, para discutir estratégias e ouvir alguns líderes tucanos. A convenção que irá sacramentar a candidatura do prefeito e deles ocorrerá no dia 12 de setembro.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.