Descrição de chapéu Financial Times

Oracle entra na corrida para adquirir operações do TikTok nos EUA

Microsoft era a principal candidata a adquirir app

Londres | Financial Times

A Oracle entrou na corrida para adquirir o TikTok, o popular app de vídeos curtos de origem chinesa, que o presidente americano Donald Trump prometeu fechar a não ser que seu controle seja assumido por uma empresa americana até a metade de novembro, de acordo com pessoas informadas sobre o assunto.

A empresa de tecnologia fundada por Larry Ellison conduziu conversações preliminares com a ByteDance, a controladora chinesa do TikTok, e está considerando seriamente adquirir as operações do app nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia, disseram as fontes.

A Oracle está trabalhando com um grupo de investidores americanos que já detém participação na ByteDance e inclui a General Atlantic e a Sequoia Capital, acrescentaram as fontes.

A Microsoft era a principal candidata a adquirir o TikTok desde que anunciou publicamente, no início de agosto, que havia discutido a possível aquisição das operações do app nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia.

Logo da Oracle em Irvine, California, - Mike Blake/Reuters

A Microsoft também considerou seriamente, este mês, uma oferta para adquirir todas as operações mundiais do TikTok, além dos negócios nos países mencionados, disseram pessoas informadas sobre a posição da companhia. A companhia sediada em Redmond, Washington, está especialmente interessada em adquirir as operações do TikTok na Europa e na Índia; o app de vídeo foi proscrito neste último país por ordem do primeiro-ministro indiano Narendra Modi.

A ByteDance se opõe a vender quaisquer ativos a não ser os localizados nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia, disse uma pessoa próxima à companhia.

A entrada da Oracle na disputa oferece à ByteDance uma alternativa crível à proposta da Microsoft, disse uma pessoa informada diretamente sobre o assunto.

A abordagem da Oracle surge depois de Trump ter ordenado, na semana passada, que a ByteDance descarte suas operações nos Estados Unidos em 90 dias, depois de uma recomendação do Comitê de Investimento Estrangeiro nos Estados Unidos, o órgão governamental que avalia transações estrangeiras.

A ordem de Trump afirma que os Estados Unidos têm “provas confiáveis” de que a ByteDance estava usando o TikTok, que atingiu os dois bilhões de downloads em todo o mundo em 2020, a fim de violar a segurança americana. A ByteDance negou repetidamente as informações de que dados estivessem sendo compartilhados indevidamente. Os Estados Unidos estão envolvidos em uma guerra comercial com a China desde que Trump assumiu.

Ellison, 76, um dos homens mais ricos do planeta, é uma das poucas pessoas do Vale do Silício que apoiaram Trump abertamente. Em fevereiro, o bilionário empreendedor realizou um evento de arrecadação de fundos para a campanha do presidente em sua propriedade no Coachella Valley, Califórnia.

Não se sabe se a Casa Branca favorecerá a abordagem da Oracle mais que a da Microsoft.

Qualquer transação teria de enfrentar uma longa lista de desafios, entre as quais separar a tecnologia de apoio do TikTok da tecnologia da ByteDance. Não se sabe quanto as operações do TikTok nos Estados Unidos e em outros países arrecadariam em caso de venda.

Não foi possível contatar a Oracle para comentários imediatamente. A ByteDance, General Atlantic e Sequoia se recusaram a comentar.

Tradução de Paulo Migliacci

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.