Siga este roteiro para gastar pouco em Buenos Aires

Câmbio favorável, passeios gratuitos e comida barata facilitam a vida de brasileiros na capital argentina

Buenos Aires

A capital argentina se tornou um destino bom para o bolso dos brasileiros —hoje um real vale cerca de 14 pesos. Além do câmbio favorável, um roteiro com passeios gratuitos ou de baixo custo, que extrapola o circuito turístico tradicional, pode ajudar a economizar ainda mais.

Entre Puerto Madero e o rio da Prata, fica a Reserva Ecológica Costanera Sur, a maior área verde da cidade, com 3,5 quilômetros quadrados. 

Ali, portenhos correm e andam de bicicleta, e grupos de turistas, carregados de binóculos e câmeras, caminham à procura de pássaros. Pantanosa, a região é uma zona de migração de aves, com 334 espécies catalogadas. 

O parque, aberto de terça a domingo, oferece visitas guiadas gratuitas. Uma delas é noturna, toda sexta às 20h. Para participar, é preciso mandar um email para visitasguiadas_recs@buenosaires.gob.ar, na segunda anterior ao passeio. As inscrições abrem às 8h e se esgotam rapidamente. 

San Telmo é outro lugar que merece ser explorado, além da famosa feira de antiguidades realizada na Plaza Dorrego aos domingos. 

No bairro, está o Museo de Arte Moderno, que fica em um prédio de estilo industrial inglês, onde já foi uma fábrica de cigarros. Com um acervo de 7.000 obras, o museu é dedicado às vanguardas artísticas, com destaque à produção argentina de 1940 a 1960.

A entrada custa 50 pesos (R$ 3,49). Às quartas, a visita é gratuita e, às terças, a atração fica fechada.

Perto dali, em um dos casarões mais antigos do bairro, funciona a Pulperia Quilapán, uma mistura de restaurante, bar e mercearia. 

A construção está registrada como sendo de 1860, mas uma de suas paredes data de 1720. O local já foi um cortiço, onde viviam famílias de imigrantes, afirma o proprietário, o francês David Boree. 

A casa oferece uma aula de como preparar a empanada salteña, com recheio de carne, batata, ovo e cebola. Há também opções vegetarianas. 

Cada aluno, guiado pelo cozinheiro venezuelano Rafael Anzola, monta duas empanadas. No final, todos degustam suas obras-primas. 

A experiência custa 550 pesos (R$ 38,44) e inclui uma taça de vinho da casa, produzido no próprio restaurante —as uvas são compradas em Mendoza e amassadas ali.

É possível fazer a aula às quartas e sextas, a partir das 17h. O agendamento deve ser feito pelo email reserva@pulperiaquilapan.com, com uma semana de antecedência.

Outro prédio histórico de San Telmo é o que abriga a Fundación Mercedes Sosa. Construído no século 18, já foi casa da Companhia de Jesus, hospital, colégio, depósito de armas e presídio.

No sábado à noite, o pátio do centro cultural se ilumina com o espetáculo Al Ver Verás. Artistas fazem projeções nas paredes acompanhados por uma banda que homenageia Mercedes Sosa (1935-2009), uma das cantoras argentinas mais conhecidas. O show começa às 22h30, e o ingresso custa 500 pesos (R$ 34,95).

Ao anoitecer, também vale caminhar pela avenida Corrientes, que cruza os bairros de San Nicolás, Balvanera, Almagro, Villa Crespo e Chacarita. 

Ao longo dela funcionam teatros, cinemas, cafés e livrarias que ficam abertas até de madrugada. Há pouco menos de um ano, um trecho da via passou a ser reservado apenas para pedestres, das 19h às 2h.

No número 1.368, fica a Güerrin, uma das mais tradicionais pizzarias de Buenos Aires, fundada em 1932 por imigrantes genoveses. 

Ali, é possível comer sentado à mesa ou em pé no balcão. Um fatia de muçarela, com massa grossa, sai por 65 pesos (R$ 4,54). Um costume dos portenhos é colocar sobre a pizza um pedaço de fainá, massa feita de grão-de-bico. O acréscimo custa 25 pesos ou R$ 1, 74. 

Outro prato típico argentino, o choripán (sanduíche de linguiça), é servido em diferentes versões na lanchonete Chori, com duas unidades na cidade, uma delas em Palermo e a outra em Colegiales —antigo bairro fabril que vem sendo revitalizado.

A repórter visitou a última, localizada em uma casa com decoração industrial e mesa de pingue-pongue no terraço, na avenida Dorrego, 1.681, 

O sanduíche tradicional, com chimichurri, custa 230 pesos (R$ 16,07). No cardápio, há oito versões do lanche que saem por 260 pesos (R$ 18,17), caso do Chorichanga, com coentro, abacaxi, pimenta jalapeño e molho de soja.

Dali, é só atravessar a rua para chegar ao Mercado de las Pulgas, onde são vendidos sobretudo utensílios domésticos usados e restaurados. Na fachada, dezenas de artistas urbanos apresentam suas obras.

Vale caminhar pelo bairro arborizado em direção a Palermo. Boas opções de paradas são as livrarias Eterna Cadencia (rua Honduras, 5.574) e Libros del Pasaje (rua Thames 1.762) —esta fica perto da outra unidade da Chori.

A jornalista viajou a convite do Ente de Turismo de Buenos Aires e do hotel Selina

Pacotes

US$ 60 (R$ 254) 
4 noites em Buenos Aires, no hotel Selina (selina.com)
Hospedagem para uma pessoa em quarto comunitário. Inclui wifi e acesso às área comuns (cozinha, sala de cinema e biblioteca). Sem passagem aérea. Preços variam de acordo com a disponibilidade e a temporada

US$ 133 (R$ 562) 
3 noites em Buenos Aires, na Sem Fronteiras (semfronteiras.tur.br
Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Inclui passeio pela capital argentina, traslados e seguro-viagem. Sem passagem aérea

R$ 819 
3 noites em Buenos Aires, na New Age (newage.tur.br)
Saída em 30 de abril. Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Inclui city tour e traslados. 
Sem passagem aérea

US$ 225 (R$ 951) 
3 noites em Buenos Aires, na Venice Turismo 
(veniceturismo.com.br
Preço válido até 27 de setembro. Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Inclui tour pela cidade e traslados. Sem passagem aérea

R$ 1.040 
3 noites em Buenos Aires, na Flytour (flytourviagens.com.br
Saída em 30 de março. Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Inclui passeio pela capital argentina. Sem extras e sem passagem aérea

R$ 1.332 
4 noites em Buenos Aires, na Azul Viagens (azulviagens.com.br
Saída em 19 de abril. Hospedagem em quarto duplo, sem regime de alimentação. Sem extras. Com passagem aérea a partir do aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP)

R$ 1.388 
3 noites em Buenos Aires, na Decolar (decolar.com)
Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Sem passeios. Com passagem 
aérea a partir de São Paulo e transfer de ida e volta

R$ 1.766 
3 noites em Buenos Aires, na CVC (cvc.com.br)
Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Inclui passeio panorâmico pela capital argentina. Com passagem aérea a partir de São Paulo e traslados

R$ 1.875 
4 noites em Buenos Aires, na Abreu (abreutur.com.br
Saída em 4 de março. Hospedagem em quarto duplo, sem regime de alimentação. Não inclui passeios. Com passagem aérea a partir do aeroporto de Guarulhos (SP)

R$ 2.300 
4 noites em Buenos Aires, no hotel Pestana (pestana.com)
Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Inclui um almoço ou um jantar para duas pessoas. Sem passeios, sem extras e sem passagem aérea

US$ 549 (R$ 2.322) 
4 noites em Buenos Aires, na BWT (bwtoperadora.com.br)
Saída em 21 de fevereiro. Hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Inclui tour pela cidade, seguro-viagem e traslados. Com passagem aérea

US$ 785 (R$ 3.321) 
4 noites em Buenos Aires, no hotel Meliá (melia.com)
Entrada em 19 de março. Inclui café da manhã. Preço por casal. Sem aéreo

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.