Painel

Editado por Guilherme Seto (interino), espaço traz notícias e bastidores da política. Com Catarina Scortecci e Danielle Brant

Salvar artigos

Recurso exclusivo para assinantes

assine ou faça login

Painel
Descrição de chapéu FGTS

Governo estuda substituir antecipação do saque-aniversário por consignado em FGTS digital

Avaliação é que alternativa amenizaria resistência do setor financeiro por fim da modalidade de crédito

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Brasília e São Paulo

O governo Lula estuda substituir o empréstimo com garantia no saque-aniversário do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) por crédito consignado contratado na plataforma FGTS Digital, que reunirá dados repassados pelo eSocial.

A promessa é permitir ao trabalhador acesso a um crédito com juro mais baixo sem comprometer os recursos disponibilizados no FGTS, que continuariam sendo acessados em caso de demissão sem justa causa, aposentadoria e doenças graves, por exemplo.

A ideia é que a plataforma centralize todos os dados do trabalhador. A partir disso, aquele que tiver interesse em contratar um consignado poderá fazer a opção nesse ambiente.

Ministro do Trabalho, Luiz Marinho, em evento com sindicalistas em SP
Ministro do Trabalho, Luiz Marinho, em evento com sindicalistas em SP - Cristiane Gercina

O valor do crédito seria depositado na conta do trabalhador, com a parcela devida descontada do salário posteriormente, como ocorre num consignado tradicional. Uma vantagem é que o trabalho operacional seria menor do que o atual por ocorrer no próprio ambiente do FGTS Digital.

A intenção é trocar a antecipação do saque-aniversário do FGTS por esse produto disponibilizado na plataforma centralizada.

Ainda há detalhes a serem depurados, como o que acontece no caso de um trabalhador demitido —se os descontos do empréstimo poderiam ser feitos diretamente na conta corrente ou se as parcelas seriam suspensas até que ele encontre uma nova colocação, por exemplo.

Pelo desenho discutido, o trabalhador interessado na contratação do empréstimo teria que fazer essa opção, para que os dados fiquem disponíveis na plataforma. Ou seja, só ficariam acessíveis aos bancos informações de quem quer contratar esse tipo de produto.

A troca resolveria um dos entraves para o fim do saque-aniversário: o impacto no crédito que a extinção desse tipo de empréstimo provocaria.

Como o Painel mostrou, o ministro Luiz Marinho (Trabalho) estudava a concessão de empréstimos subsidiados como uma forma de aliviar o impacto das mudanças no saque-aniversário.

A modalidade, criada em 2019 e que entrou em vigor no ano seguinte, permite ao trabalhador sacar parte do FGTS a cada ano, independentemente de eventos como a demissão ou o financiamento da casa própria.

LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.