Para comer wagyu no churrasco, convide amigos e divida os custos

Vale a pena a experiência de provar a carne que derrete feito manteiga na boca

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Larissa Morales

Foram alguns anos para ter acesso e dinheiro até poder experimentar. A primeira degustação veio como um teste às cegas, e foi nela que pude, enfim, fazer a comparação: quais seriam as diferenças das raças nelore —a mais encontrada no Brasil—, angus e o wagyu.

Cada uma me proporcionou sensações bem diversas e deu para notar as peculiaridades.

O corte foi comum a todas: o ancho. Todos preparados na churrasqueira, e todos servidos no mesmo ponto.

O Nelore tem um sabor marcante, com que estamos mais acostumados no dia a dia, porém com uma maciez bem menor se comparado às outras duas raças. O angus trouxe um sabor de carne menos acentuado, mas com uma maciez a mais em comparação ao nelore.

Enquanto isso, o wagyu já não tinha tanto o sabor de carne que conhecemos bem, mas era uma carne extremamente macia, suculenta e saborosa, pela sua alta quantidade de gordura entremeada.

Wagyu é uma raça de gado japonês. "Wa" significa "do Japão", e "gyu" quer dizer "gado". Apesar de ter origem no Japão, já encontramos produtores de wagyu no Brasil, como, por exemplo, a Fazenda Alto Paraíso, que tem sua criação em Boituva, interior de São Paulo.

.
Bife de chorizo de wagyu - Bruno Polengo

Seu custo está ligado ao grau de marmoreiro, que vai de uma escala de um ao 12 —quanto mais alta sua classificação na escala, mais caro será o corte. Já encontrei preços de R$ 60 kg do coxão mole de wagyu, e bifes de chorizo que valem mais de R$ 1.000.

A raça exige mais cuidados na criação e a produção é feita de forma artesanal. Os animais são criados soltos no pasto, onde eles se alimentam de capim de alta qualidade e recebem também ração balanceada.

E, para terem um depósito maior de gordura entremeada, são confinados durante um ano —muito diferente das outras raças, que são mais precoces e são abatidas o quanto antes para abastecer o mercado.

Vale a pena ter essa experiência. Aconselho chamar uns amigos para dividir o custo, e degustar em conjunto. Cada um come um pedacinho e não fica salgado para ninguém. Será uma experiência nova no seu churrasco!

Mas, fique ligado: por causa da sua grande quantidade de gordura, podem subir labaredas na brasa. Então, não saia do lado da churrasqueira e, caso isso aconteça, é só mexer a brasa para dissipar o fogo.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.