Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
10/04/2013 - 03h10

Um dia após conclusão de limpeza, praias de SP ainda têm óleo

Publicidade

RICARDO HIAR
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA, EM SÃO SEBASTIÃO

Um dia após a Petrobras dizer que praias atingidas por óleo no litoral norte paulista já estavam limpas, ainda era possível ver ontem manchas em praias de São Sebastião.

Petrobras diz que 3.520 litros de óleo vazaram nas praias
Válvula deixada aberta pode ter causado vazamento de óleo
Limpeza é concluída após vazamento de óleo, diz Transpetro
Cetesb multa Petrobras em R$ 10 milhões após vazamento

A Folha identificou uma delas na Prainha da Enseada, onde não havia equipe com ações de contenção. Também havia vestígios de óleo nas proximidades de uma fazenda de mexilhão no bairro Cigarras.

Anteontem, a Transpetro --braço da Petrobras responsável por terminais e transporte marítimo-- comunicara a conclusão da limpeza, definida como bem-sucedida.

O incidente ocorreu na sexta-feira, durante o abastecimento de um navio no terminal da empresa em São Sebastião. Alastrou-se por dez praias da cidade, segundo a prefeitura, e quatro em Caraguatatuba, conforme a Cetesb (companhia ambiental do Estado).

Procurada, a Transpetro reconheceu que ainda havia resquícios em alguns pontos e disse que mantém equipes trabalhando. A empresa divulgou que o volume do vazamento foi de 3,5 m³ (ou 3.500 litros).

O secretário de Meio Ambiente de São Sebastião, Eduardo Hipólito do Rego, contesta. Diz que só um vazamento maior explicaria o alcance em tantas praias. Para o oceanógrafo David Zee, da Uerj, o volume é suficiente para se espalhar até Caraguatatuba e causar "um prejuízo enorme".

"Até sexta saberemos por que vazou, o que vazou e o que fazer para que não se repita", disse ontem a presidente da Petrobras, Graça Foster, que recorrerá da multa de R$ 10 milhões aplicada pela Cetesb.

Colaboraram NATÁLIA CANCIAN, de São Paulo, e a Sucursal do Rio

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página