Brasil tem 16 casos de suspeita de coronavírus; 8 deles são em SP

Ministério da Saúde atualizou os dados neste sábado (1º)

Brasília

O Ministério da Saúde informou neste sábado (1º) que o número de casos de suspeita de coronavírus no Brasil subiu de 12 para 16, com 8 casos de suspeita em São Paulo.

Os demais estão distribuídos por Rio Grande do Sul (4), Santa Catarina (2), Paraná (1) e Ceará (1).
Por ora, dez casos foram descartados, com base em exames. 

Autoridades da pasta não concederam entrevistas neste sábado. Apenas divulgaram um boletim com a atualização dos números. 

Na sexta, houve o anúncio de que foram descartados dois casos, um no Rio de Janeiro, outro em São Paulo. Depois da apresentação, técnicos informaram que o caso de Belo Horizonte também foi descartado e constará no relatório a ser divulgado no sábado (1).

O ministério afirmou que a paciente em BH foi testada por 3 métodos e todos deram negativos para coronavírus. No entanto, como a informação chegou depois das 12h, o ministério não incluiu o descarte desse caso no boletim desta sexta.

Dentre os novos casos suspeitos, quatro pessoas internadas deram resultado negativo para a análise dos vírus respiratórios mais comuns, que são usados para descartar mais rapidamente os casos. Elas estão agora sendo avaliadas com exames específicos.

 

Embora não haja um teste rápido para o coronavírus, é possível fazer exames para verificar se uma possível infecção ocorreu por vírus equivalente ao identificado na China, o que ocorre por meio de testes de RT-PCR e metagenômica, disponíveis em laboratórios de referência e na Fiocruz. 

Os técnicos da pasta informaram que a partir de segunda-feira (3) os institutos Evandro Chagas (PA) e Adolfo Lutz (SP) também passarão a atuar nos testes de casos suspeitos. 

Os casos de suspeita da doença estão distribuídos atualmente em Santa Catarina (1), São Paulo (7), Rio Grande do Sul (2), Paraná (1) e Ceará (1).

O caso de uma estudante de 22 anos atendida em Belo Horizonte e que viajou para Wuhan, epicentro da epidemia, foi descartado pela Fiocruz nesta sexta. Ela passou por três exames que deram negativo para o coronavírus.

Entre os que foram descartados, três pessoas apresentaram resultados positivo para o vírus influenza tipo A e seis para o influenza tipo B. 

O secretário-executivo do ministério, João Gabbardo dos Reis, afirmou que será publicado ainda nesta sexta um edital para comprar de equipamentos de proteção individual, como luvas, máscaras e toucas

Eles serão distribuídos para profissionais que possam entrar em contato com casos suspeitos, como funcionários de aeroportos e portos, policiais federais, funcionários de hospitais e militares. 

O regimente de contratação será de urgência, o que significa que o resultado da licitação deve ser divulgado já na próxima semana. 

O ministério também deve lançar na próxima semana uma campanha publicitária alertando para as medidas de proteção que devem ser tomadas em relação ao coronavírus, como lavar as mãos, evitar aglomerações de pessoas e proteger o rosto no momento de espirrar ou tossir. 

Além disso, a pasta voltou a afirmar que não há restrição de viagem para a China, mas que a população é encorajada a adiar se possível viagens para o país que é epicentro da doença.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.