Em situação crítica, bancos de sangue de SP passam a fazer agendamento de doações

Após apelos, mais doadores apareceram, mas ainda assim estoques estão abaixo do ideal

Vanessa Gonçalves
São Paulo

A crise da pandemia do coronavírus atingiu os bancos de doação de sangue em São Paulo, e os estoques ficaram em estado crítico.

Para evitar o esgotamento do sistema, o infectologista David Uip, que coordena a equipe que atua em relação à crise no estado, fez um apelo para que a população continuasse doando sangue. A medida surtiu efeito, apesar de os estoques ainda estarem abaixo do ideal.

Desde a última quarta-feira (18), a Fundação Pró-Sangue recebeu mais doadores e opera atualmente com 60% das reservas necessárias para atender cem instituições de saúde da rede pública.

Para garantir a segurança dos doadores, foram adotadas medidas de segurança contra o coronavírus nos postos. Seguindo as orientações da Anvisa e do governo estadual de São Paulo, os atendimentos são feitos apenas com hora marcada para evitar aglomerações. Além disso, as salas de espera foram redimensionadas para evitar contato próximo entre as pessoas, e álcool gel foi disponibilizado em todas as áreas para o doador manter as mãos higienizadas ao longo do processo.

Não há mais vaga para agendar a doação de sangue até o fim de março na Fundação Pró-Sangue. Os doadores que chegam aos postos sem agendamento estão sendo dispensados, mas recebem a recomendação de marcar horário para fazer a doação. A fundação faz apelo para doadores dos tipos O+ e O-, que ainda seguem bem abaixo do normal.

Para obter mais informações sobre o agendamento da Fundação Pró-Sangue, acesse http://www.prosangue.sp.gov.br/doacao/Agende.html ou ligue para (11) 4573-7800.

No Hemocentro da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), os estoques estão em situação crítica, segundo o coordenador, Fernando Lupinacci. Há bolsas suficientes para atender a demanda por mais de um dia, quando o ideal é ter o suficiente para três dias.

Apesar do importante aumento no fluxo de doadores sensibilizados pelas notícias de estoques baixos, ainda não foi possível equilibrar os estoques. Lupinacci afirmar ser um alento receber uma rápida resposta da população, mas ressalta a necessidade de manter o fluxo de doações para evitar o colapso do sistema.

O chamado de David Uip à população também ajudou a equilibrar a situação no Hemocentro da Santa Casa. Com situação crítica, o local passou a receber nos últimos dois dias um grande número de doações.

Como nos outros locais, todos os cuidados com a saúde do doador estão sendo tomadas para evitar a contaminação por coronavírus, e por isso também estão sendo realizados agendamentos prévios para evitar aglomeração no local. O hemocentro conta atualmente com 60% do estoque de bolsas de sangue.

Veja os requisitos para doar:

  • Estar em boas condições de saúde.

  • Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos, clique para ver documentos necessários e formulário de autorização).

  • Pesar no mínimo 50kg.

  • Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas).

  • Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação).

  • Apresentar documento original com foto recente, que permita a identificação do candidato, emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social, Carteira Nacional de Habilitação e RNE-Registro Nacional de Estrangeiro*).

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.